Extremistas pró-Trump invadiram o Congresso
Reprodução/Redes Sociais
Extremistas pró-Trump invadiram o Congresso

A invasão do Capitólio, símbolo do poder político estadunidense , completa um ano nesta quinta-feira (6). O episódio, que causou a morte de cinco pessoas, fez com que os EUA ampliasse a rede de segurança no local. Atualmente, o prédio conta com 5 detectores de metal em cada porta, dezenas de câmeras de videomonitoramento e painéis que impedem a invasão do edifício.

A investigação do caso segue em curso. Trump e outros políticos são investigados por incitação aos ataques, mas, na opinião pública, o debate ainda é alimentado por desinformação e mentiras.

Entre os republicanos, segundo pesquisa de opinião da Universidade de Monmouth, quase metade acredita que o tumulto teve causa legítima.

Após um ano do caso, 720 pessoas foram acusadas formalmente pelo episódio, 50 delas tendo sido condenadas. Metade segue presa.


Leia Também

Biden culpa Trump pela invasão

O presidente democrata Joe Biden discursou nesta quinta-feira (6), aniversário de um ano da invasão . Em sua fala, o mandatário responsabilizou Trump diretamente pelo ataque violento.

“Pela primeira vez em nossa história, um presidente não apenas perdeu uma eleição, ele tentou impedir a transferência pacífica do poder quando uma multidão violenta violou o Capitólio”, declarou Biden.

“Mas eles falharam. Eles falharam. E neste dia de lembrança, nós devemos se certificar de que tal ataque nunca, nunca aconteça novamente”, complementou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários