David Giri, estudande da Universidade de Columbia
reprodução: Twitter
David Giri, estudande da Universidade de Columbia

Um estudante italiano da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, foi morto a facadas e outro ficou ferido perto do campus de Manhattan na noite de quinta-feira (2).

O jovem foi identificado pelo reitor como Davide Giri, de 30 anos, que fazia mestrado após seu doutorado em Turim, conforme relatos nas redes sociais.

O italiano foi morto por volta das 23h (horário local) enquanto voltava do treino de futebol para sua casa. Ele foi esfaqueado no abdômen a cerca de dois quarteirões do prédio em que vivia, informou a polícia local.

Giri chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O principal suspeito, um homem de 25 anos, cuja identidade não foi revelada, foi preso pela polícia no Central Park.

Pouco depois de atacar Giri, o criminoso também esfaqueou outro turista de 27 anos, identificado pelo jornal "New York Times" como um italiano. Fontes diplomáticas confirmam a identidade da segunda vítima.

Leia Também

De acordo com as autoridades americanas, o agressor é um homem do Queens, membro da gangue "Every Body Killer". Desde 2012, ele já foi preso pelo menos 11 vezes por roubos e outros crimes.

Giri veio de Alba, na região de Cuneo. Na cidade italiana, o jovem era conhecido pelas atividades de voluntariado realizadas com a paróquia de Santa Margherita em Musotto. Além disso, ele havia estudado no Politécnico de Turim e estava em Nova York para fazer um mestrado em engenharia e ciências aplicadas.

"Estou escrevendo para vocês com profunda tristeza para compartilhar a trágica notícia de que Davide Giri, um estudante da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas, foi morto em um violento ataque perto do campus na noite de quinta-feira", escreveu o presidente da universidade, Lee Bollinger, em um e-mail para os alunos. "Esta é uma notícia triste e chocante", acrescentou.

A universidade também expressou suas condolências em uma publicação no Twitter.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores da Itália e o Consulado Geral de Nova York anunciaram que, em estreita colaboração com as autoridades policiais locais, estão acompanhando com maior atenção o caso de esfaqueamento em série em que um cidadão italiano foi morto e outro ficou ferido, e estão prestando toda a assistência possível.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários