Consequências da erupção do Cumbre Vieja serão sentidas em outros países
Reprodução
Consequências da erupção do Cumbre Vieja serão sentidas em outros países

A erupção do Cumbre Vieja, em La Palma, na Espanha , deve causar impacto até mesmo em países do continente africano, após o vulcão emitir grande quantidade de dióxido de enxofre, um gás altamente tóxico.

O composto químico deve alcançar parte da Península Ibérica, composta por Portugal, Espanha e quase toda a extensão de Marrocos e Tunísia, podendo atingir as costas de França, Itália, Argélia e Líbia, informou o sistema de satélites Copérnico, mantido pela União Europeia (UE).

O gás incolor pode irritar as vias aéreas quando em contato com o corpo humano e até mesmo causar dificuldades de respiração . Em alguns casos, também pode gerar irritação na pele, mucosas, tosse e náuseas.

A previsão é que o dióxido de enxofre esteja presente na atmosfera na próxima sexta-feira (24), de acordo com uma foto publicada na conta oficial do sistema de monitoramento. Índices mais elevados da substância serão observados na costa atlântica marroquina, costa mediterrânea espanhola, sul da Sardenha, norte da Sicília e costa tunisiana.

Em menor quantidade, o composto também será notado em metade da Espanha, no sul da França, na costa oeste italiana, na ilha francesa da Córsega e toda a costa mediterrânea da África, assim como no interior de Marrocos, Argélia, Tunísia e Líbia.

Nessa terça-feira (21), a AEMET (Agência Estatal de Meteorologia) detectou a chegada de dióxido de enxofre com picos de até 20 partes por bilhão, até 400 vezes acima do "valor normal" naquela área, a uma altitude de 2.371 metros, no centro de pesquisas atmosféricas de Izaña, em Tenerife. Um porta-voz da agência informou, no entanto, que a quantidade "não representa risco para a saúde" porque é "uma medida específica" e por estar "dentro dos limites de uma boa qualidade do ar".

Chuva ácida

Além de mudanças no ar, chuvas ácidas também são previstas para as próximas horas no arquipélago de Ilhas Canárias, onde fica a ilha de La Palma, devido à erupção do vulcão , informou a AEMET espanhola

O porta-voz da agência Rubén del Campo disse que "ainda não é descartada" a possibilidade da chuva ácida atingir o norte e o leste das Ilhas Canárias , que são regiões mais montanhosas.

O fenômeno deve ser causado devido à alta concentração do dióxido de enxofre emitido, que pode criar ácido sulfúrico em contato com a atmosfera. Essas chuvas, porém, seriam fracas e dispersas. 

— Com informações da agência EFE

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários