Investigadores recolhem amostra de lava de vulcão
Twitter/ @involcan
Investigadores recolhem amostra de lava de vulcão


A erupção do vulcão Cumbre Vieja na região de La Palma, no arquipélago espanhol das Ilhas Canárias, voltou a ficar intensa na tarde desta terça-feira (21). O fenômeno foi registrado pelo Instituto Volcanológico de Canárias (Involcan).


Desde a erupção inicial, no último domingo (19),  milhares de pessoas precisaram ser evacuadas de suas casas e  dezenas de imóveis foram engolidos pelas lavas  que deslizam em direção ao Oceano Atlântico. No Twitter, o perfil do instituto informou que uma equipe recolheu fragmentos de lava para análise petrológica. O Involcan frisa que a coleta foi feita em um entorno seguro, "sem risco algum" para os investigadores que usam equipamento de proteção individual.



De acordo com a CNN Brasil, até o momento nenhuma morte foi divulgada. No entanto, em entrevista à rádio TVE, o prefeito Sergio Rodriguez disse que a lava estava se espalhando por vilarejos vizinhos, colocando outras centenas de casas em risco.


Na noite de segunda (20), o El País divulgou que a velocidade em que as lavas deslizavam em direção ao mar havia sido reduzida de 700 para 300 metros por hora . Isso fez com que a estimativa de chegada delas ao litoral fosse retardada em um dia e meio.


A erupção

O vulcão entrou em erupção neste domingo (19) após uma série de sismos iniciados no último dia 11. O Instituto Geográfico Nacional (IGN) apontou o registro de quase 7 mil tremores, inicialmente de pouca magnitude e intensidade e outros mais intensos ontem - o mais forte até então registrou magnitude de 3,8.



Mas, apesar da devastação, especialistas ressaltam que a possibilidade desse fenômeno provocar um tsunami na costa brasileira, como repercutido na última semana, é ínfima.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários