Estudantes estão presos no país
Reprodução / NY Post
Estudantes estão presos no país

Vinte e três alunos do estado da Califórnia (EUA) estão presos no Afeganistão com seus pais após uma viagem de verão a Cabul, capital do país, para visitar a família, segundo o jornal LA Times .

Estudantes do Distrito Escolar Cajon Valley Union, que fica nos arredores de San Diego, estão tentando chegar ao aeroporto e embarcar em um dos voos militares dos Estados Unidos antes do prazo final para a retirada das tropas do país, previsto para 31 de agosto .

Ainda não ficou claro como as famílias chegaram no Afeganistão, mas, de acordo com o superintendente do Vale de Cajon, David Miyashiro, eles teriam viajado usando vistos especiais para o serviço militar dos EUA. A viagem não foi organizada pela escola.

As famílias tinham voos marcados para retornar aos EUA, e algumas delas estavam a caminho do aeroporto de Cabul quando o Talibã assumiu o controle da cidade . As autoridades disseram que os estudantes estão seguros, mas não ficou claro quando eles poderão deixar o país.

O distrito está em contato com as autoridades estaduais e federais para ajudar as famílias a retornarem aos EUA.

Você viu?

Países ocidentais aceleram retirada afegã ao ver prazo chegar ao fim

Nações ocidentais se apressavam para retirar pessoas do Afeganistão nesta quarta-feira devido à aproximação do prazo final de 31 de agosto, e crescem os temores de que muitos poderiam ficar à mercê de um destino incerto sob os novos governantes do Talibã.

Em uma das maiores pontes aéreas do tipo, os Estados Unidos e seus aliados já retiraram mais de 70 mil pessoas, incluindo seus cidadãos, funcionários da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e afegãos em perigo, desde 14 de agosto, um dia antes de o Talibã chegar à capital Cabul para encerrar 20 anos de presença militar estrangeira.

Duas autoridades norte-americanas que falaram pedindo anonimato disseram que é cada vez maior a preocupação com o risco de homens-bomba do Estado Islâmico no aeroporto. A França disse que seguirá com as retiradas enquanto for possível, mas que provavelmente encerrará estas operações nas próximas horas ou dias.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a Alemanha tentará ajudar os afegãos que trabalharam com soldados e organizações humanitárias e que desejam deixar o Afeganistão quando o prazo terminar.

— Com informações de Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários