O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden
O Antagonista
O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pronunciou-se, nesta segunda-feira (16), sobre a  crise no Afeganistão e a retirada das tropas americanas do país. Em seu discurso, ele culpou os militares afegãos por não se empenharem em defender o próprio país.

Biden começou explicando que os Estados Unidos foram ao  Afeganistão há 20 anos para tentar capturar Osama Bin Laden, responsável pelo ataque terrorista em 11 de setembro, nos EUA. Desta forma, ele justificou que preza por evitar um novo ataque em território estadunidense.  

O presidente norte-americano também afirmou que os conflitos no Afeganistão não são mais de responsabilidade dos Estados Unidos. "Não vou cometer o erro do passado, não há nenhuma segurança para as forças americanas continuarem lá, por isso mantenho minha decisão de retirada das tropas americanas do Afeganistão", declarou o democrata durante o pronunciamento.

Segundo Biden, os Estados Unidos gastaram mais de 1 trilhão de dólares no Afeganistão. Eles também treinaram e equiparam o exército afegão. Além disso, Joe Biden declarou que vai continuar apoiando a população afegã e lutando por civilidade. "Os direitos humanos tem que ser o centro da nossa política externa", destacou.

Você viu?

Ao final de seu discurso, o presidente dos Estados Unidos mandou um recado para o movimento islamita: "Deixamos claro para o  Talibã que se eles atacarem nossos soldados, nossa resposta será rápida, iremos defender nosso povo da maneira necessária." 

No último dia 10, o democrata disse que "não lamentava" a decisão de retirar os últimos militares norte-americanos do Afeganistão até 31 de agosto.

Em nota, posteriormente, Biden divulgou o envio de seis mil militares para fazer a segurança do aeroporto de Cabul e retirar quase 30 mil americanos e civis afegãos que cooperaram com o exército dos Estados Unidos.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários