Site continha imagens de abusos sexuais contra crianças pequenas
Banco de Imagens/Pexels
Site continha imagens de abusos sexuais contra crianças pequenas

A polícia alemã realizou uma operação que desativou  um dos maiores sites clandestinos de pornografia infantil do mundo, que contava com mais de 400 mil usuários e só podia ser acessado pela darknet. A operação ainda prendeu quatro pessoas ligadas ao site.

Os mais de 400 mil membros da plataforma podiam consumir conteúdos de pornografia infantil e trocar imagens entre si, em chats de conversa, bem como informações em textos e voz. “Entre as imagens e gravações de vídeo compartilhadas também estavam trechos de graves abusos sexuais contra crianças pequenas”, afirmaram os procuradores da polícia alemã.

O conteúdo da plataforma só podia ser acessado por meio de uma rede anônima de compartilhamentos de arquivos. O Ministério Público de Frankfurt e o Departamento Federal de Investigações (BKA), informaram em um comunicado que o site Boystown [“cidade dos meninos”, em tradução livre] existia desde junho de 2019. Com a operação, o site foi tirado do ar.

Três suspeitos de gerir a plataforma, mantendo-a em funcionamento, foram detidos na operação: Um homem de 40 anos que vive em Paderborn, no oeste da Alemanha; outro homem de 49 anos, habitante da cidade de Munique; um terceiro de 58 anos do norte do país, mas que viveu na América do Sul por anos.

Além deles, também foi preso um quarto homem, de 64 anos, e habitante de Hamburgo, sob suspeita de ter se registrado na plataforma em julho de 2019 para consumir o conteúdo pornográfico. Ele teria feito mais de 3500 publicações com conteúdos que envolviam crianças, o que o tornou um dos usuários mais ativos do site.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários