A imagem de Chansley ficou conhecida após a invasão ao Congresso norte-americano no dia 06 de janeiro
Reprodução/Twitter
A imagem de Chansley ficou conhecida após a invasão ao Congresso norte-americano no dia 06 de janeiro

O homem que ficou conhecido como o " Viking " da invasão ao Capitólio , nos Estados Unidos, no dia 06 de janeiro , pediu desculpas por meio de seu advogado por ser um dos responsáveis pelo ocorrido, movido por apoiadores do ex-presidente do país, Donald Trump . Na ocasião, o extremista aproveitou para criticar o republicano.

Jacob Chansley, de 33 anos, nascido no estado do Arizona ( EUA ), está há mais de um mês preso, e usou seu advogado de defesa, Al Watkins, para comunicar uma retratação. Segundo a agência de notícias AP , o acusado disse que não deveria ter entrado no prédio do Congresso norta-american o e culpou Trump pela ação. Ele acredita que Trump tenha influenciado muitas pessoas pacíficas a realizarem o ato, no início do ano. "[Trump] decepcionou um monte de gente pacífica", disse antes de pedir paciência e compreensão.

"Sejam pacientes comigo e com outras pessoas pacíficas que, como eu, estão tendo muita dificuldade em juntar as peças de tudo o que aconteceu conosco, ao nosso redor e por nós. Somos boas pessoas que se preocupam profundamente com nosso país", declarou, por meio do advogado.

Ele se arrependeu horas antes do início do segundo julgamento de Donald Trump pelo Senado. "Se você acredita que o governo está processando corretamente o (ex) presidente, você não pode ao mesmo tempo responsabilizar criminalmente aqueles que foram incitados, porque as pessoas incitadas se tornam vítimas", disse Watkins, que nega que seu cliente seja culpado de acusações criminais de desordem civil e obstrução de um processo oficial, além de quatro outras acusações de contravenção.

Sempre vestido com roupas em referências a povos tradicionais indígenas dos EUA, o ativista é membro da organização de extrema-direita QAnon e já foi fotografado em outros protestos a favor de Donald Trump.

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários