Apoiadores de Trump protestam contra o resultado da vitória de Joe Biden nas eleições de novembro
Saul Loeb/Reprodução
Apoiadores de Trump protestam contra o resultado da vitória de Joe Biden nas eleições de novembro

O jornal do Vaticano “L’Osservatore Romano” destacou em sua capa desta quinta-feira (7)  a invasão ao Capitólio por parte dos apoiadores de Donald Trump na última quarta (6), dizendo que isso deixa a “democracia ferida” nos Estados Unidos.

“A política não pode ignorar as responsabilidades individuais, sobretudo por parte de quem detém o poder e está apto, através de uma narrativa polarizadora, a mobilizar milhares de pessoas”, é dito no artigo.

Em uma crítica ao ‘ trumpismo ’,  o jornal da instituição diz que “quem semeia vento, colhe tempestade”, e que a administração do republicano e as inúmeras afirmações de que a eleição de novembro foi 'fraudada “está destinado a deixar uma marca profunda na cena política das listras e estrelas”

Em setembro de 2020, o secretário de estado americano, Mike Pompeo, pressionou o Vaticano para que não renovasse um acordo com a China sobre a nomeação de bispos na igreja no país asiatico. Na ocasião, um secretário do Vaticano declarou que Trump estava buscando "benefícios eleitorais" com a situação.

Ainda na publicação é dito que “A democracia é um bem frágil, que sempre deve ser defendido, também em países, até mesmo nos Estados Unidos , nos quais a democracia em si parece um bem já amplamente adquirido. E o primeiro passo na defesa da democracia está na aceitação de suas regras, de sua fisiologia dinâmica da alternância que constituem a sua riqueza e a sua garantia”


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários