barco
Reprodução / V Morozov
A embarcação Onega naufragou nesta segunda-feira (28) com 19 pessoas

Nesta segunda-feira (28), um barco  de pesca afundou no Ártico russo com dezonove pessoas. Das vítimas, até o momento, apenas duas foram resgatadas, e as outras dezessete foram declaradas desaparecidas. As informações são do site de notícias Daily Mirror .

O Ministério de Situações de Emergência afirmou que a embarcação, chamada de Onega e com base em Murmansk, grande porto do  Ártico russo, emitiu pedidos de socorro ao amanhecer, antes de  naufragar no arquipélago de Novaya Zemlya, no mar de Barents, onde os tripulantes  pescavam em plena tempestade.

"A tripulação tem 19 pessoas. Duas pessoas foram resgatadas", disse o Ministério. De acordo com o portal, uma operação de busca pelos possíveis sobreviventes já foi inciada. No entanto, além dos ventos fortes, as temperaturas oscilam entre -30ºC e -20ºC na zona do naufrágio, fazendo com que a probabilidade de sobrevivência dos desaparecidos seja mínima.

"Há uma forte tempestade de neve, ondas de quatro metros e temperaturas de -25ºC a -20ºC", disse Alexei Barinov, porta-voz do ministério das Situações de Emergência em Murmansk, à agência de notícias AFP.

Além disso, as condições difíceis impossibilitam o uso da aviação nas operações de resgate. Na busca, barcos seguem para o local do acidente, mas devem demorar de três a seis horas, de acordo com as autoridades, que atribuíram a causa do naufrágio ao gelo acumulado na embarcação.

"Praticamente não há nenhuma chance de resistir em tais condições, mesmo com trajes de proteção", afirmou uma fonte consultada pela agência Interfax sobre os náufragos. A mesma fonte disse que os dois pescadores resgatados não correm perigo de vida.

"Segundo as informações preliminares, não há sobreviventes, exceto os dois resgatados. O navio, coberto de gelo, afundou instantaneamente durante uma tempestade, o que não deixa quase nenhuma possibilidade de sobrevivência na água gelada", disse à agência TASS.

Naufrágio rápido

Outra fonte afirmou que os marinheiros vestiam trajes especiais na hora do acidente, mas não conseguiram recorrer ao equipamento de sobrevivência, já que o naufrágio aconteceu de maneira muito rápida, "no momento em que a tripulação levantou a rede de pesca". "As pessoas foram literalmente arrastadas do barco para o mar", disse a fonte.

Ainda de acordo com as autoridades, a embarcação pertence à empresa de pesca Kalinin, que afirma ser "uma dos principais exportadoras de produtos de pesca da Rússia".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários