o presidende donald trump e jonathan shaw estão sentados frente a frente, mantendo distância
Reprodução/HBO
Entrevista foi marcada por embates feitos por Jonathan Shaw a Donald Trump


Na última semana, foi ao ar no programa Axios, do canal HBO, uma entrevista feita pelo jornalista Jonathan Shaw com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump . A entrevista rendeu momentos polêmicos que tiraram as palavras da boca do próprio presidente. Entre eles, a postura do governo federal do país diante da pandemia do novo coronavírus .



Em um dos momentos da entrevista, Trump seleciona diversos gráficos sobre a Covid-19 nos Estados Unidos. Em um deles, ele argumenta que os “Estados Unidos têm números baixos em diversas categorias” se comparados a outros países no mundo.

“Você está falando de mortes em proporção aos casos. Eu estou falando de mortes em proporção à população”, rebateu Shaw ao presidente. “É aí que a situação do país está muito ruim, muito pior que a Coreia do Sul, Alemanha, etcetera”, acrescentou.

O presidente Trump se mostra surpreso. Ele afirmou que é preciso analisar os Estados Unidos pelo número de casos, e não pela proporção de mortes e casos de acordo com o total da população.

“Você mostra estatísticas irrelevantes para dizer que os Estados Unidos têm uma população x e que a porcentagem de morte desta população é x”, simboliza o jornalista.

Trump voltou a insistir que é preciso analisar a situação da pandemia do novo coronavírus pelos casos. O jornalista exemplificou situação dos Estados Unidos com a Coreia do Sul, em que a população é de 5 milhões de pessoas. O país registrou apenas 301 mortes desde o início da pandemia.

“Você não sabe disso”, responde Trump. Questionado que a Coreia do Sul estaria forjando as estatísticas da Covid-19, Trump disse que não falaria sobre isso.

“Eu não vou falar sobre isso, não tenho uma relação boa com o país. Mas você não sabe disso [número de mortes de Covid-19 no país], e eles têm picos”, justificou Trump.

Confira o trecho aqui:



Número de testes

No mesmo trecho, Trump volta a atenção para o número de testes feitos pelos Estados Unidos. Com x testes da Covid-19 realizados, o país é o primeiro na lista de países que mais fazem testes.

“Nós temos casos por conta dos testes. Por fazermos testes, temos mais casos, somos o número um. É uma coisa boa, não uma coisa ruim. Não ganhamos crédito por isso?”, diz o presidente.

“Se os números de internação estivessem baixos, se os número de casos estivessem baixos, eu diria ‘fantástico’. Mas eles estão indo para cima. Sessenta mil americanos estão em hospitais”, respondeu o jornalista.

Shaw volta a afirmar que está chamando atenção para o número de mortes. Anteriormente, o país registrava cerca de 2 mil mortes por dia. Este número caiu, mas voltou a crescer. O país tem ficado na faixa de mil óbitos diários.

“Estava muito maior do que está agora”, justificou Trump. “Agora está caindo de novo. Caindo no Arizona, na Flórida, no Texas…”.

Questionado sobre se, de fato, os números têm caído na Flórida, Trump responde que sim, porque é o que “foi reportado para ele” na última segunda-feira (3).

“Eles estão morrendo, é verdade. E você tem que… É o que é. Mas isso não significa que não estamos fazendo tudo que podemos”, disse Trump posteriormente em um post no Twitter . “Estamos controlando o máximo em que conseguimos controlar. É uma praga horrível”, acrescentou o presidente.

    Veja Também

      Mostrar mais