A coligação internacional liderada pelos EUA anunciou hoje a suspensão das suas atividades de apoio e treino às tropas iraquianas , para se concentrar na proteção das bases estacionadas no Iraque, segundo um comunicado oficial.

Leia também: Vice-presidente dos EUA liga Soleimani a 11 de setembro e é questionado

Secretário-geral da Otan, o norueguês Jens Stoltenberg, na comemoração de 70 anos da aliança militar do Ocidente
Divulgação
Secretário-geral da Otan, o norueguês Jens Stoltenberg, na comemoração de 70 anos da aliança militar do Ocidente


A coligação internacional que luta contra o grupo terrorista do Estado Islâmico (EI) informou hoje (5), em comunicado, que a sua prioridade passa a ser garantir a segurança das bases no Iraque , que têm sido alvo de repetidos ataques nos últimos dois meses.

O reforço da segurança das instalações "limita a capacidade de treinar parceiros e de apoiar as suas operações contra o EI", diz o comunicado, para justificar a suspensão das atividades de treino desenvolvidas até agora.

"A nossa prioridade é proteger o pessoal da coligação. [...] Estamos totalmente empenhados em proteger as bases iraquianas que abrigam as tropas da coligação", diz nota.

A coligação internacional no Iraque liderada pelos Estados Unidos da América (EUA) conta ainda com a participação do Reino Unido, Austrália, Espanha e Polônia, em estreita cooperação com uma outra missão conduzida pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

Você viu?

Leia também: Corpo do general Soleimani chega ao Irã e cortejo é acompanhado por multidão

A coligação justifica ainda a decisão dizendo que "os repetidos ataques de mísseis nos últimos dois meses, por elementos dos Katai`b Hizbulá, causaram a morte de membros das forças de segurança iraquianas e de um civil americano", em 27 de setembro.

Os Katai`b Hizbulá são batalhões que operam sob instruções das milícias pró-iranianas, que na semana passada foram alvo de dois ataques dos EUA, um dos quais matou o general Qassem Soleimani, comandante de uma força de elite iraniana, provocando uma escalada de tensão no Oriente Mèdio.

No sábado (4), também a Otan tinha anunciado a suspensão das suas operações de treino no Iraque.

Leia também: Trump diz que tem 52 alvos do Irã na mira caso americanos sejam atacados

"A missão da Otan continua, mas as atividades de treino estão suspensas", disse White, porta-voz da organização, que confirmou que o secretário-geral, Jens Stoltenberg, tinha conversado por telefone com o secretário de Defesa norte-americano, Mark Esper, para se sintonizar sobre o desenvolvimento da situação no Médio Oriente .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários