Tamanho do texto

Declaração ocorre após os ataques do presidente brasileiro ao pai de Michelle Bachelet, que morreu durante a ditadura chilena de Pinochet

Jaime Quintana arrow-options
Reprodução/Senado do Chile
Jaime Quintana, presidente do Senado do Chile

O presidente do Senado do Chile, Jaime Quintana, repudiou os  ataques de Bolsonaro a ex-presidente do país Michelle Bachelet nesta quinta-feira (5). Em sua conta do Twitter, o chileno afirmou que o presidente brasileiro parece "um ditador vestido com um traje democrata". 

"Presidente @jairbolsonaro, os chilenos não aceitam suas palavras. A ditadura que você endossa torturou milhares de pessoas, entre elas o pai da presidente Bachelet, que acabou perdendo a vida. Às vezes você parece um ditador vestido com um traje de democrata", escreveu o presidente do Senado do Chile .

Na manhã de quarta-feira, Bolsonaro usou as redes sociais para atacar Bachelet após ela afirmar, em entrevista, que o Brasil sofre uma "redução do espaço democrático". Na públicação, ele comparou a ex-presidente chilena com o líder francês Emmanuel Macron e atacou o pai de Bachelet, assassinado durante a ditadura de Augusto Pinochet.

Leia também: Itamaraty acusa Bachelet de mentir após fala sobre direitos humanos no Brasil

 "Diz ainda que o Brasil perde espaço democrático, mas se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai brigadeiro à epoca", escreveu Bolsonaro. 

Após a declaração, o atual presidente chileno Sebastián Piñera também se manifestou, afirmando que "não compartilha em nada" com a fala do brasileiro e cobrou respeito.