Tamanho do texto

Em pelo menos 32 países, Bolsonaro vira alvo de manifestações contra o desmatamento e as queimadas que estão acontecendo na Amazônia

protestos arrow-options
Reprodução/Repubblica Milano
Em Milão, manifestantes se uniram em defesa da Amazônia e contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL)

Protestos em defesa da Amazônia estão acontecendo, nesta sexta-feira (23), em pelo menos 32 países da Ásia, Europa, Oceania e América. Ao redor do mundo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é alvo das manifestações que pedem pela proteção, fim do desmatamento e renúncia do pesselista ao cargo.

As embaixadas e consulados do Brasil em Londres (Inglaterra), Mumbai (Índia ), Madri e Barcelona (Espanha), Dublin (Irlanda), Amsterdã (Holanda), Berlim (Alemanha), Genebra (Suíça) e Nápoles (Itália) foram os locais escolhidos para que manifestantes segurassem cartazes em que lamentam pelas queimadas na Amazônia .

Parques, monumentos, câmaras municipais e praças também foram ocupados por manifestantes em países como Uruguai, Suécia, Polônia, Portugal, Peru, Panamá, Nova Zelândia, Lituânia e Guatemala.

Leia também: Governo Trump manifesta preocupação com Amazônia

Em Londres, manifestante carregaram faixas em defesa da Amazônia e placas contra Bolsonaro. Em uma delas, o presidente aparecia com os pulmões pegando fogo. Frases como “Bolsonaro has got to go” (“Bolsonaro tem que sair”) também podiam ser ouvidas pelas ruas.

Além de Bolsonaro, em Genebra, o presidente norte-americano, Donald Trump, também foi alvo das manifestações, que apontavam ele e o pesselista como criminosos. Em Paris, cartazes pediam o fim do desmatamento das florestas, a renúncia de Bolsonaro ao cargo, a realização de eleições gerais e a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que foi preso em abril do ano passado.

Em Milão, jovens se juntaram em frente ao consulado brasileiro para protestar contra os responsáveis pelos incêndios na floresta Amazônica e acusando o presidente de não fazer nada para conter os estragos causados pelas chamas.

Leia também: Manifestações pela Amazônia devem acontecer em mais de 70 cidades pelo Brasil

 Os protestos em defesa da Amazônia convocados pelos coletivos Extinction Rebellion e Fridays for Future também repercutiram nas redes sociais. Confira abaixo: