Tamanho do texto

A jovem de 16 anos vai passar duas semanas viajando para participar de Cúpula do Clima da ONU em NY; Greta evita viagens de avião desde 2015

Planeta

Greta Thunberg em veleiro sustentável arrow-options
Divulgação/Team Malizia
A ativista ambiental Greta Thunberg vai atravessar o oceano Atlântico em veleiro sustentável

A jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg embarcou nesta quarta-feira (14) em uma viagem de veleiro que vai atravessar o Oceano Atlântico, desde Londres até Nova York, um trajeto de cerca de 4,8 mil quilômetros. A viagem deve durar cerca de duas semanas.

Leia também: Emissão de gases de efeito estufa atingiu novo recorde em 2018

Greta , 16 anos, vai participar da Cúpula do Clima das Nações Unidas de 2019, que acontece em Nova York em 23 de setembro, e resolveu fazer o trajeto até lá em um veleiro movido a energia solar, já que viagens de avião emitem uma quantidade enorme de gases de efeito estufa na atmosfera.

A ativista vem fazendo protestos e críticas a políticos a respeito de políticas ambientais relacionadas principalmente à emissão de gases de efeito estufa e ao combate às mudanças climáticas provocadas por essas emissões.

Leia também: Governo Trump mudará regras sobre animais em risco de extinção

Greta Thunberg e os colegas mostram mapa com a rota do veleiro arrow-options
Divulgação/Team Malizia
A ativista ambiental Greta Thunberg mostra o trajeto de sua viagem pelo oceano Atlântico em veleiro sustentável

O veleiro no qual Greta está viajando pertence à família real de Mônaco. A ativista está acompanhada do pai, Svante Thunberg, e do capitão da embarcação Boris Herrmann e do documentarista Nathan Grossman.

A embarcação é equipada com painéis solares e não tem luxos. O veleiro não tem banheiros e nem cozinha, e o acesso à internet será limitado. A alimentação da equipe será à base de refeições veganas congeladas e desidratadas, embaladas a vácuo.

Leia também: Delegação da Noruega chega à Venezuela para tentar restabelecer diálogo

Greta tirou o ano para viajar e conhecer pessoas engajadas na luta ambiental. Depois de Nova York, a ativista vai viajar para outros locais dos Estados Unidos e para o México e irá para a Conferência das Partes da Convenção do Clima das Nações Unidas, a COP25, que acontece no Chile entre 2 e 13 de dezembro.