Tamanho do texto

Salão de beleza do Vietnã lembra encontro dos dois líderes no país com cortes de cabelo que se assemelham aos presidentes e não cobra pelo serviço

Salão de beleza fica famoso por reproduzir cortes de cabelo de Kim e Donald Trump nos clientes
Reprodução
Salão de beleza fica famoso por reproduzir cortes de cabelo de Kim e Donald Trump nos clientes


Há uma semana do novo encontro entre os presidentes da Coreia do Norte e do Estados Unidos no Vietnã, um salão de beleza ganhou fama ao fazer cortes de cabelo inspirados nos líderes. Moradores de Hanói, capital do Vietnã, fazem filas para deixarem os seus cabelos parecidos com os de Kim Jong-un e Donald Trump.

Leia também: Trump pede que militares venezuelanos deixem de apoiar Maduro

O cabelereiro Le Tuan Duong, responsável pelo salão de beleza, revelou que o presidente da Coreia do Norte é mais popular e que poucos o procuraram pedindo o corte de cabelo de Donald Trump .

"Nos últimos três dias, fiz 200 cortes de cabelo com o estilo de Kim e somente cinco com o estilo de Trump. O norte-0coreano é mais querido por aqui”, explicou o cabelereiro.

O curioso é que todos os cortes de cabelo inspirados nos chefes de Estado são grátis. Duong explica que seu objetivo é alertar a população vietnamita para a importância deste encontro, que será no país.

Leia também: Trump confirma reunião com Kim Jong-Un para o final de fevereiro

"Eu faço estes cortes de cabelo de graça porque gosto (da ideia) da realização do encontro aqui no Vietnã”, afirmou o cabelereiro.

O presidente dos Estados Unidos e o líder norte-coreano vão se reunir pela segunda vez nos dias 27 e 28 deste mês em Hanói, capital do Vietnã. O anúncio foi feito pelo norte-americano no Twitter.

O Vietnã foi escolhido por ser um local relativamente neutro para as duas partes. A Coreia do Norte tem tradicionalmente mantido relações estreitas com o país. Já os Estados Unidos reataram oficialmente os laços diplomáticos com o Vietnã em 1995, depois de décadas de tensões.

Leia também: Em discurso, Trump pede união e renova apelo por muro na fronteira com México

Até o momento, Pyongyang não deu sinais de que tem intenção de se desfazer de seu arsenal nuclear, enquanto os Estados Unidos não mostraram disposição em retirar suas forças da Coreia do Sul.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que está na hora do governo de  Donald Trump   e a Coreia do Norte retomarem "seriamente" as negociações para a desnuclearização da Península.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.