Tamanho do texto

Presidente chamou a política imigratória de seus opositores de "patética" e voltou a defender a construção de um muro na fronteira com o México

Reprodução/CNN
"Quaisquer mortes de crianças na fronteira é estritamente culpa dos Democratas", publicou Trump no Twitter

Em tuíte publicado neste sábado (29), o presidente norte-americano, Donald Trump, culpou os Democratas e sua "patética política imigratória" pela morte de duas crianças da Guatemala que estavam sob custódia da patrulha fronteiriça dos Estados Unidos. As informações foram divulgadas pela Agência France Presse .

Leia também: Menina de 7 anos morre após ser presa na fronteira entre EUA e México


 "Quaisquer mortes de crianças ou outras pessoas na fronteira é estritamente culpa dos Democratas e de sua patética política imigratória, que permite às pessoas fazer uma longa viagem achando que podem entrar ilegalmente em nosso país", escreveu Trump. "Não podem. Se tivéssemos um muro, eles sequer tentariam!"


Em outro tuíte, o presidente norte-americano disse que as duas crianças estavam muito doentes antes de serem entregues à patrulha fronteiriça. "O pai da menina [Jakelin Caal, 7 anos] disse que não foi culpa deles [EUA], ele é que não havia dado água a ela há dias", continuou. "A patrulha fronteiriça precisa do muro e tudo acabará. Eles estão trabalhando duro e ganhando tão pouco crédito por isso!".

A morte Jakelin no último dia 8 e de Felipe Alonzo Gomez (8 anos) na véspera de Natal gerou uma onda de críticas. Ambas as crianças foram detidas pela patrulha fronteiriça norte-americana depois de cruzarem a fronteira com o México de forma ilegal. Há três dias , a Guatemala se pronunciou e pediu investigação e esclarecimentos sobre as circunstâncias do ocorrido.

A polêmica do muro

Para conter a imigração, Donald Trump pretende construir um muro de US$ 5 bilhões na fronteira com o México
Reprodução/Flickr
Para conter a imigração, Donald Trump pretende construir um muro de US$ 5 bilhões na fronteira com o México

Para conter a imigração, Trump pretende construir um muro na fronteira com o México. O projeto, orçado em US$ 5 bilhões, é alvo de uma disputa com a oposição democrata, o que provocou um shutdown , um período de "apagão" que congela serviços do governo e corta salários de servidores públicos devido à não aprovação do orçamento de 2019.

Com o shutdown iniciado à meia-noite do último dia 22, o governo mantém funcionando somente os serviços essenciais, como segurança , saúde, justiça, aposentadorias e o controle do tráfego aéreo. Milhares de funcionários públicos entraram em licença, sem direito a salário, e atividades consideradas não prioritárias, como o funcionamento de parques nacionais, devem ser interrompidas.

Leia também: Paralisação do governo dos EUA continuará até acordo sobre muro sair, diz Trump

Em entrevista ao The Washington Post , o deputado Dwight Evans disse que Trump está politizando a morte das crianças para "marcar pontos" em sua guerra sobre o muro na fronteira. Mais tarde, no Twitter, o representante dos Democratas  ainda escreveu que o presidente norte-americano "cai sempre ao nível mais baixo com seus tuítes ridículos" e que seu governo é "a causa da dor e do sofrimente na fronteira. "Nada do que disser mudará essa realidade", completou.



    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.