Tamanho do texto

Autoridades recomendam que se evite atividades em raio de cinco quilômetros do vulcão e faz apelo contra fake news para evitar corre-corre

Erupção do vulcão Anak Krakatau é principal possível causa de tsunami na Indonésia
Reprodução/Ministério do Meio Ambiente e Florestas da Indonésia
Erupção do vulcão Anak Krakatau é principal possível causa de tsunami na Indonésia

As autoridades da Indonésia aumentaram o nível de alerta para novas erupções do vulcão Anak Krakatoa, o mesmo que provocou o  devastador tsunami que levou à morte de centenas de pessoas no último sábado (22), na região conhecida como Estreito de Sunda.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (12), a agência indonésia para medidas contra desastres (BNPB, na sigla oficial), informou que a  atividade vulcânica do Krakatoa "continua aumentando", o que justifica elevar o alerta de nível dois para o nível três. Com a medida, a área considerada de risco – e onde ninguém pode ter acesso – passa de 2 para 5 quilômetros ao redor do vulcão.

O governo também recomenda que a população de regiões costeiras próximas ao vulcão evitem praias e locais até um quilômetro próximos ao mar, devido à possibilidade de novo tsunami.

"O vulcão está ativo novamente e em fase de erupção desde julho. A próxima erupção deve resultar em queda de lava para o sudoeste do vulcão", alertou o governo, explicando que esse tipo de erupção prevista é diferente do ocorrido no último sábado. 

Leia também: Vídeo mostra tsunami destruir palco durante show na Indonésia; músicos morreram

A agência voltou a explicar o desastre do fim de semana passado e a justificar que não foi emitido alerta para tsunamis à população porque a erupção registrada naquele dia foi em "menor escala" em relação a outras ocorridas em setembro e outubro. "O resultado da análise das imagens de satélite indicou que houve colapso do flanco oeste-sudoeste do vulcão, com deslizamento de terra no mar. Isso é, possivelmente, o que desencadeou o tsunami ."

Por fim, as autoridades indonésias fizeram apelo para que as pessoas permaneçam calmas, porém vigilantes, e fiquem atentas aos comunicados oficiais. Após um falso alerta ter provocado pânico e corre-corre no início desta semana, a agência governamental também chamou atenção para que os indonésios desconfiem das informações que surgem de fontes desconhecidas.

A Indonésia ainda tenta se recuperar do tsunami ocorrido há cinco dias, quando ao menos 429 pessoas morreram e mais de 1.400 ficaram feridas. Os trabalhos de desbloqueio de estradas já foi bem adiantado nos últimos dias, mas ainda há muitos escombros a serem removidos nas regiões mais afetadas pela tragédia.

Vídeo mostra vulcão em atividade na Indonésia:


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.