Tamanho do texto

Sánchez derrotou o agora ex-primeiro-ministro, Mariano Rajoy, após apresentar moção de censura e ter 180 votos favoráveis; o partido conservador de Rajoy está envolvido em escândalos de corrupção no país

Sánchez é o novo premiê da Espanha, vencendo Mariano Rajoy com apoio de coalizão de esquerda e separatistas
Reprodução/Wikipedia
Sánchez é o novo premiê da Espanha, vencendo Mariano Rajoy com apoio de coalizão de esquerda e separatistas

O socialista Pedro Sánchez foi eleito primeiro-ministro da Espanha nesta sexta-feira (1º), após obter maioria absoluta dos votos no Congresso dos Deputados do país. Ele entra para substituir o conservador Mariano Rajoy, que estava no poder desde 2011, e foi destituído do cargo. 

Leia também: Estado Islâmico reivindica atentado que deixou quatro mortos na Bélgica

O partido conservador da Espanha  (PP), de Mariano Rajoy, está envolvido em diversos escândalos – uma vez que alguns de seus membros foram condenados por crimes de corrupção. Desse modo, Rajoy, que já foi considerado “o grande sobrevivente da política espanhola”, foi derrotado após votação de uma moção de censura apresentada pelo Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), de Pedro Sánchez. Assim, é afastado do cargo após sete anos. 

A votação da moção encerrou com 180 votos favoráveis – de 176 necessários para que fosse aprovada no Parlamento (que tem 350 cadeiras). Outros 169 deputados votaram contra, sendo aqueles do Partido Popular, do agora ex-premiê, e do Ciudadanos. Também houve uma abstenção, de uma deputada da Coalizão Canária.

Quando encerrada a votação, Rajoy foi até Sánchez e apertou a mão do novo líder espanhol.

Leia também: Trump confirma visita de autoridade da Coreia do Norte para discutir cúpula

Escândalos de corrupção e a vitória do socialista

A vitória de Sánchez hoje só foi possível por causa de votos da coalização de esquerda (Unidos Podemos), do bloco nacionalista e dos independentistas do País Basco e da Catalunha. Isso porque o partido socialista conta com apenas 84 deputados, ou seja, menos da metade da maioria do Parlamento – o que tornaria impossível vencer sem o apoio fragmentado.

Rajoy – que assumiu o cargo em dezembro de 2011 – disse acreditar que cumpriu seu dever como premiê
Twitter/Mariano Rajoy/Reprodução
Rajoy – que assumiu o cargo em dezembro de 2011 – disse acreditar que cumpriu seu dever como premiê

Sánchez prometeu atender as "urgências sociais dos espanhóis depois de anos de austeridade sob o governo conservador de Rajoy ”, acrescentando que estava "ciente da responsabilidade e do complexo momento político de nosso país".

A despedida de Rajoy como premiê da Espanha

Durante o discurso de ‘despedida’, Rajoy afirmou que “foi uma honra ser primeiro-ministro do país” e por “deixar uma Espanha melhor do que a que encontrei. Espero que meu sucessor possa dizer o mesmo quando chegar sua hora”, afirmou.

Leia também: Explosão de bomba em restaurante deixa ao menos 15 feridos no Canadá

O conservador – que assumiu o cargo em dezembro de 2011 – disse acreditar que cumpriu seu dever como premiê e agradeceu ao povo espanhol por “conceder apoio e compreensão”. “E boa sorte a todos pelo bem da Espanha ”, finalizou.

 *Com informações da Agência Brasil e jornal The Guardian

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.