Tamanho do texto

Pouco tempo antes, um caso semelhante vitimou uma adolescente que foi estuprada e assassinada na mesma região da Índia, chamando atenção para situações de violência contra a mulher no estado de Jharkhand, leste do país

A jovem está internada em estado grave e um suspeito pelo crime, jovem de 19 anos, foi detido pelas autoridades locais
shutterstock
A jovem está internada em estado grave e um suspeito pelo crime, jovem de 19 anos, foi detido pelas autoridades locais


Uma adolescente de 17 anos está internada em estado grave após ser estuprada, ter querosene jogado em seu corpo e ser incendiada no distrito de Pakur, no estado de Jharkhand, na Índia. De acordo com a BBC News , este é o segundo caso de estupro registrado nos últimos dias na região.

Leia também: Presidente do Irã diz que EUA vão se arrepender "como nunca" se deixar acordo

A jovem estuprada teve 95% de seu corpo queimado, e um suspeito pelo crime foi detido, segundo explicou um policial local. “O acusado nos disse que ele queria se casar com a vítima mas ela não estava pronta”, detalhou Shailendra Barnwal. Além disso, o homem de 19 anos falou que realizou o ataque na última sexta-feira (4) na casa de parentes da vítima.

As autoridades declararam que ele esperou até que a adolescente estivesse sozinha, invadiu a casa e a estuprou. Os vizinhos escutaram os gritos da mulher, correrem até a residência e imediatamente a levaram para o hospital mais próximo.

Segundo caso de estupro em Jharkhand

No distrito de Chatra, também no estado indiano de Jharkhand, outra adolescente foi violentada e queimada viva nos últimos dias. A polícia informou que 14 suspeitos foram presos e a vítima morreu no último domingo (6). Os dois casos não estariam relacionados, porém, são dois exemplos dos altos índices de estupro registrados no país.

Leia também: Atentado a bomba em mesquita deixa 17 mortos e 33 feridos no Afeganistão

Em 2016, cerca de 40 mil casos foram denunciados e outros milhares permaneceram sem investigação, já que as autoridades acreditam que o estigma sobre a violência sexual na Índia faz com que muitos dos ataques não cheguem até a polícia.

Uma das ocorrências que chamou a atenção dos noticiários nos últimos meses foi o estupro de uma menina muçulmana de oito anos, moradora de Kashmir. Ela foi drogada, violentada e assassinada em janeiro deste ano, e os oito homens hindus suspeitos de cometer os crimes, foram presos e aguardam julgamento no estado de Punjab.

Leia também: Opaq conclui missão para investigar suposto ataque químico em Duma, na Síria

Casos como o da adolescente estuprada e queimada viva chocaram a população e motivaram uma série de protestos, sendo que alguns pediam pena de morte para condenados por estupro infantil. Atualmente, a pena capital é prevista para alguns crimes na Índia, porém, o estupro de menores de idade não é um deles.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.