Tamanho do texto

No vídeo, é possível ver o presidente "derrubando o adversário"; críticos do presidente afirmaram que a publicação incita a violência contra repórteres

De férias, Donald Trump aproveitou o tempo livro no resort de golfe Bedminster, neste domingo (2), e publicou vídeo
Reprodução
De férias, Donald Trump aproveitou o tempo livro no resort de golfe Bedminster, neste domingo (2), e publicou vídeo

Dois dias depois de usar suas redes sociais para atacar uma apresentadora de TV, chamando-a de “burra”, o presidente norte-americano Donald Trump volta a causar polêmica na internet: desta vez, ele publicou um vídeo editado em que aparece dando socos na rede “CNN”.

Leia também: Atentado com carro-bomba deixa mortos e feridos na capital da Síria

De férias, Donald Trump aproveitou o tempo livro no resort de golfe Bedminster, neste domingo (2), e publicou um vídeo antigo, em que está em uma partida de luta livre WWE, editado. Assim, em vez de um lutador adversário, ele aparece dando socos na logomarca da rede de televisão norte-americana.

Nas imagens, é possível ver o presidente derrubando o adversário, aplicando golpes com os cotovelos. Na legenda, ele postou as hashtags #FraudNewsCNN e #FNN (uma brincadeira com o nome da emissora).

O videoclipe editado teria sido publicado há alguns dias na rede social popular “Reddit”.  Com o compartilhamento no seu Twitter, Trump demonstra vontade de continuar alimentando sua “guerra contra a imprensa”, especialmente à CNN, que é bastante crítica acerca de sua administração.

Leia também: Tiroteio em casa noturna deixa 17 feridos nos EUA; não há suspeita de terrorismo

O porta-voz da Casa Branca e um grupo de imprensa oficial do governo, que acompanha o republicano durante suas férias na cidade de Bridgewater, se recusaram a fazer comentários sobre o tuíte polêmico deste domingo.

Mas, a “brincadeirinha” do presidente americano acabou gerando interpretações diversas: inclusive, alguns críticos afirmaram que poderia se tratar de uma “ameaça” realizada por parte dele contra os jornalistas. Teoria, inclusive, descartada pelo assessor de segurança nacional, Tom Bossert, quem aproveitou o momento para elogiá-lo pela comunicação "genuína".

“Ninguém pode ver isso como uma ameaça; espero que não o façam”, disse Bossert, referindo-se ao tuíte.

Em uma mensagem, o repórter da “CNN” Brian Stelter criticou a atitude de Donald Trump. “É um dia triste quando o presidente dos Estados Unidos encoraja a violência contra jornalistas”, escreveu. A mensagem ainda diz que seu “comportamento juvenil está muito aquém da dignidade de seu ofício”, afirmando que “continuará a fazer seu trabalho”, e que o republicano “deveria começar a fazer isso”.

Leia também: Nevada é o sétimo estado dos EUA a permitir venda e consumo de maconha

A rede de TV também enviou um comunicado direcionado ao departamento de comunicação da Casa Branca. Na última semana, a porta-voz do governo afirmou que Trump “não promove a violência”. “Claramente, Sarah Huckabee Sanders mentiu quando disse que o presidente não faz isso”.

Alguns partidários de Donald Trump defenderam-no nas mídias sociais, apontando que a violência na luta livre profissional é simulada e que, portanto, o presidente teria realizado, na verdade, uma metáfora em relação à produção das “falsas notícias” sobre ele.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas