Tamanho do texto

Polícia está investigando se alimento foi contaminado antes ou depois da entrega após 800 serem vítimas de contaminação na noite desta segunda

Pelo menos 600 receberam tratamento no campo de refugiados, fugindo da área controlada pelo Estado Islâmico
Reprodução/Twitter/UNHCRIraq
Pelo menos 600 receberam tratamento no campo de refugiados, fugindo da área controlada pelo Estado Islâmico

Uma doação realizada por entidades do Reino Unido fez com que centenas de pessoas ficassem doentes em um campo de refugiados no Iraque, onde estavam fugindo do Estado Islâmico.

Leia também: Tiroteio em estação de trem deixa ao menos quatro feridos na Alemanha

Mais de 200 pessoas precisaram ser encaminhadas para um hospital na capital da província Erbil, enquanto outros foram levados para cidades próximas. Pelo menos 600 receberam tratamento no próprio campo de refugiados. A comida contaminada foi servida aos civis na noite desta segunda-feira (12). Muitas das famílias envenenadas chegaram há pouco tempo ao local, fugidas das áreas controladas em Mossul pelo Estado Islâmico .

Dezenas de veículos e ambulâncias chegaram ao local na noite de ontem para encaminhar as vítimas ao tratamento adequado. “É trágico o que aconteceu para essas pessoas, que já passaram por tanta coisa”, afirmou Andrej Mahecic, da agência para refugiados da ONU, a Acnur, que coordena doze campos para os refugiados na área junto das autoridades iraquianas.

A comida contaminada foi fornecida por uma instituição de caridade baseada no Reino Unido, a “Help the Needy Charitable Trust”, que afirma que forneceu médicos e outros suportes ao campo assim que foi confirmado o problema de envenenamento.

Leia também: Líderes mundiais criticam decisão de Trump de romper com Acordo de Paris

A instituição trabalha no Iraque há anos com projetos médicos e outras questões, além de fornecer comida (frango, arroz, feijão e iogurte) durante o mês do Ramadã islâmico, quando os fiéis fazem jejum durante o dia.

Pelo menos duas mil refeições foram enviadas para o campo “Hasansham U2” para a noite de iftar, quando o jejum é quebrado logo depois do pôr-do-sol. As primeiras vítimas apareceram com dores de estômago, vômito e diarreia.

Imagens de televisão mostram crianças e adultos recebendo tratamento para desidratação severa em uma barraca. Alguns apareceram se contorcendo, com cólica aparente. “Dez pessoas de minha família foram envenenadas”, disse uma mulher enquanto tomava medicamentos intravenosos.

Investigação

Anteriormente, médicos locais e oficiais da saúde afirmaram que uma criança e uma mulher haviam morrido após ingerir comida contaminada, mas depois se desculparam por transmitirem uma informação não apurada. Não houve vítimas fatais.

A “Help the Needy” disse que continua apoiando as vítimas, e que todas as ações foram tomadas contra o restaurante contratado para cozinhar a comida doada. “Nós manejamos para tratar mais de 90% dos casos, já aqueles mais graves foram encaminhados para os hospitais de Erbil para tratamento”, contou Ali Khalid, gerente de projetos internacionais para caridade da instituição.

Leia também: Carro capota e atinge ônibus em acidente impressionante no Japão; veja o vídeo

A polícia do Iraque está investigando o incidente, segundo a Acnur informou. Eles querem descobrir se a comida foi contaminada antes ou depois de chegar ao local.

Existem cerca de seis mil pessoas vivendo no campo de refugiados iraquiano, que foi aberto em maio deste ano, com capacidade para mais três mil pessoas, como mais um refúgio para centenas de civis que fogem da região de Mossul , cidade controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.