Tamanho do texto

Na reta final da gestão do presidente mais carismático que os EUA já tiveram, os números não negam: além da simpatia, Obama soube governar a nação

Obama trouxe aos Estados Unidos uma nova forma de governar e de pensar
Reprodução
Obama trouxe aos Estados Unidos uma nova forma de governar e de pensar

O atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que fez seu discurso de despedida na última terça-feira (10) , só vai deixar o governo norte-americano na sexta-feira da semana que vem (20), mas, desde já, deixa saudades em nossos corações.

Isso porque, eleito sob um discurso de esperança, que inspirava o povo americano – o saudoso "Yes, we can!" (em português, "Sim, nós podemos!") –, Obama realmente fez a diferença durante os seus oito anos de mandato.

De janeiro de 2009 a dezembro de 2016, a taxa de desemprego nos EUA diminuiu mais de três pontos percentuais. No mesmo período, o rendimento do cidadão americano subiu e a pobreza no país caiu.

O número de americanos sem seguro de saúde foi quase cortado pela metade. Além disso, o déficit orçamentário federal está baixo e as tropas americanas no Iraque e no Afeganistão são hoje apenas uma fração do que eram em 2009.

Obama brinca com Maeve Beliveau, filha de um assessor, na Casa Branca (30/10/2009)
Divulgação/Casa Bowling
Obama brinca com Maeve Beliveau, filha de um assessor, na Casa Branca (30/10/2009)

Como se não bastassem os números, Obama trouxe aos Estados Unidos uma nova forma de governar e de pensar. Negro, ele não direcionou todas as ações do seu governo para o combate à discriminação. Fez melhor: com sutileza, tratou do assunto, pregando o respeito a todas as raças e a todas as origens.

+ Em última viagem como presidente dos EUA, Obama prepara terreno para Trump

Com humor e elegância, Obama mostrou que é possível ser um homem poderoso com um quê de humildade. Essa que se fez presente até o seu último discurso.

"Hoje é a minha vez de agradecer. Eu aprendi com vocês a cada dia. Vocês me tornaram um presidente e um homem melhor", declarou na terça. Ao final do discurso, Obama citou o slogan de sua campanha de 2008: "Sim, nós podemos! E nós fizemos!".

Família Obama

Michelle e Barack Obama deixam saudades na Casa Branca: eles souberam fazer a diferença em seus oito anos no poder
Reprodução/Facebook The White House
Michelle e Barack Obama deixam saudades na Casa Branca: eles souberam fazer a diferença em seus oito anos no poder

A família Obama cativou grande parte do mundo. Michelle, atual primeira-dama, abraçou a função que "não pediu e o fez a seu modo, com graça, estilo e bom humor” – como Obama disse em seu discurso de despedida.

Espontânea e carinhosa com crianças e adolescentes, Michelle percorreu o país divulgando a luta contra a obesidade, visitou escolas, e até dançou, se ajoelhou e plantou uma horta na Casa Branca, a fim de promover a alimentação saudável e dar o exemplo.

+ Michelle Obama e a evolução de uma primeira-dama

Tamanha acessibilidade a transformou em uma das mulheres mais admiradas dos EUA, com um índice de popularidade que, um ano após sua chegada à Casa Branca, já estava acima de 70%.

No último Dia da Ação de Graças, em novembro de 2016, a família Obama serviu um jantar aos veteranos de guerra que vivem na casa de repouso da Forças Armadas, lugar que abriga mais de 400 ex-militares. O vídeo – que tem sido amplamente compartilhado pelas redes sociais nos últimos dias – mostra mais um momento de humildade da família do presidente americano. 

O casal Obama surpreendeu em sua maneira de lidar com as adversidades, em sua disciplina na educação das filhas e em seu prazer em governar a nação. Um exemplo que vem de cima. Uma gestão que faz qualquer brasileiro sentir inveja dos americanos.