O presidente elogiou a atuação de Ricardo Salles
Reprodução
O presidente elogiou a atuação de Ricardo Salles

Nesta quinta-feira (04), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou da cerimônia de entrega de uma ferrovia em Goiás, elogiou a atuação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e disse que seu governo combateu o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

"Imagine vocês se o PT tivesse ganho as eleições. Em falar nesse partido do mal, há dois anos vocês não ouvem falar em MST . Por quê? Fizemos a nossa parte, acabei com dinheiro de ONG pra eles. Algumas boas ONGs foram para o espaço, efeito colateral", afirmou o presidente.

"Não tem mais invasão do MST. Vocês há dois anos não acordam mais e têm uma notícia de publicação no Diário Oficial da União de que você perdeu a sua fazenda porque uma portaria foi assinada pelo ministro da Justiça para demarcar mais uma reserva indígena . Nada contra os índios, pelo contrário, mas já são 14% do nosso território demarcado como terra indígena. Equivale à região sudeste, não está de bom tamanho?", questionou.

Em sua fala, Bolsonaro também citou o povo Yanomami, dizendo que a quantidade de terra demarcada é "absurda", sendo "duas vezes o tamanho do Rio de Janeiro para 9.000 índios". "Temos locais aqui que não pode passar uma rodovia, uma ferrovia, porque passa por dentro de uma reserva que tem apenas um índio dentro dela, como em Mato Grosso. Que país é esse? Que irresponsabilidade é essa?".

Desde o início de seu governo, Bolsonaro diz que, se depender dele, não haverá mais demarcação de terra indígena no país. Segundo o presidente,  deixar indígenas em terras demarcadas é uma forma de afastar o índio do restante da sociedade, já que "são humanos como nós" .

Ministro do Meio Ambiente

Além disso, na ocasião, Bolsonaro também exaltou a atuação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. "Levo porrada do mundo todo, como aquele que não da bola para a questão ambiental. Temos um excelente ministro do meio ambiente, que falei que só sai do meu governo se for elogiado pela Globo ou pela Folha ", jornais que são alvos de críticas do chefe do Executivo .

Os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) pedem o afastamento de Ricardo Salles  do cargo desde julho de 2020 . De acordo com eles, Salles vem promovendo uma "desestruturação das políticas ambientais" do país e pratica "gestão temerária" no comando da pasta para fragilizaros órgãos de proteção e fiscalização do meio ambiente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários