Bolsonaro revelou que estuda proposta para renegociar dívidas do Fies
Reprodução
Bolsonaro revelou que estuda proposta para renegociar dívidas do Fies

presidente Jair Bolsonaro (PT) avalia apresentar uma proposta para renegociação de dívidas do  Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior). A medida seria elaborada em resposta aos avanços do  ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) nas propostas educacionais.

O propósito da Medida Provisória (MP) seria a redução de parte do saldo devedor dos empréstimos concedidos a estudantes para custear o ensino nas univeridades privadas.

Na última quinta-feira (09), Bolsonaro imitou a voz do ex-presidente Lula para comentar sobre a proposta petista. "Tem gente que fica prometendo: 'Se eu for presidente, vou anistiar todo mundo'. Por que não fez lá atrás, pô? Está aí de sacanagem".

O mandatário, porém, se confundiu com o nom dos programas e disse que a ideia era tratar de dívidas do Prouni - que concede bolsas de estudo e não financiamento. "Estamos estudando, não quero anunciar, né? Pessoal inadimplente aí, do Prouni, brevemente".

A fala de Bolsonaro ocorre uma semana após a participação de Lula no podcast Podpah. No programa, o petista afirmou que era preciso "anistiar os meninos" do Fies. "Tem um milhão de meninos e meninas devendo para o Fies, porque não podem pagar. Anistia essas crianças. Qual o prejuízo para o país? Tem tantos empresários que dão calote, o que custa anistiar os meninos?", afirmou o ex-presidente.

Leia Também

Segundo apuração a Folha de S.Paulo, os descontos não alcançarão os 100% das dívidas, mas obrigará um pagamento mínimo para que a dívida seja renegociada.


De acordo com o Tesouro Nacional, o Fies já concedeu empréstimos para 3,4 milhões de estudantes. Destes, 2,7 milhões ianda encontram-se com contratos ativos - ou seja, ainda têm saldo a ser pago.

O Balanço Geral da União registrou, até o dezembro de 2020, uma perda de R$ 27,9 milhões. Até 30 de setembro de 2021, os devedores possuem uma dívida de R$ 123 bilhões com o Fies.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários