Rossieli Soares, secretário de Educação de São Paulo.
Valter Campanato/Agência Brasil
Rossieli Soares, secretário de Educação de São Paulo.

O secretário de Educação de São Paulo , Rossieli Soares, defende uma norma estadual com a obrigatoriedade de retorno às aulas presenciais para escolas e alunos . "Hoje, com a ciência mostrando que a escola é um espaço seguro, nossos estudantes precisam voltar obrigatoriamente”, declarou em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo .

“A educação é direito da criança e dever do Estado, deve ser obrigatória , dentro dos protocolos. Para as escolas particulares é o mesmo, também são reguladas pelo conselho estadual”, afirmou.

“Para o estudante não voltar, só com atestado médico, se estiver no grupo de risco”, complementou Rossieli. Ele também disse que  pais da rede pública e particular poderiam ser responsabilizados por não levarem os filhos às aulas presenciais em 2021.

O secretário estadual de Educação considera que a escola é “um espaço muito importante de proteção social” e afirma que, apesar das crianças não pertencerem ao principal grupo de risco, “são as mais afetadas por fazerem esse sacrifício de não ir à escola”.

Rossieli Soares diz que “a criança está regredindo do ponto em que estava, é um massacre educacional no futuro desses jovens”. Ele afirma que entende os medos das pessoas diante da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), mas defende que “o que é essencial para a nossa sociedade não tem que fechar”.

Questionado sobre quando São Paulo terá todos os alunos nas escolas todos os dias, Rossieli diz esperar que isso ocorra “o mais breve possível”.

“Infelizmente o governo federal não está organizado minimamente para disponibilizar a vacina, então acho que no primeiro semestre teremos rodízio. E na metade do segundo semestre para frente, podemos ter todos os nossos alunos ”, declarou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários