A partir desta terça-feira (21) está aberto para inscrições o  site do Sistema de Seleção Unificado (Sisu). Por meio dele, estudantes que fizeram a prova do Enem 2019 podem tentar uma vaga em universidades públicas de todo o Brasil. Neste ano, são 237.128 vagas ofertadas pelo Sisu em 128 instituições de ensino, mas a concorrência é grande. Por isso, especialistas dão dicas de como melhor aproveitar a plataforma.

Leia também: Veja passo a passo de como fazer a inscrição no Sisu

Juliana Diniz, diretora pedagógica da Saber Educação, afirma que a plataforma é simples e bastante intuitiva e não deve impor dificuldades técnicas. Para ela, o mais importante em um primeiro momento é que o candidato preste atenção aos dados cadastrados na plataforma, como o número de inscrição e o CPF, por exemplo.

Renato Pellizzari, professor de história e coordenador de vestibular do colégio Qi, do Rio de Janeiro, acredita que é importante que os estudantes já se inscrevam hoje, lembrando que é possível alterar as opções ao longo do período de inscrições. Segundo ele, dessa forma o candidato tem mais tempo para criar intimidade com a plataforma e fazer escolhas com mais segurança. “Quanto melhor você entender o mecanismo, um pouco mais de segurança você vai ter para tomar decisões no último dia”, explica.

Tanto Renato quanto Juliana destacam a importância de acessar o sistema todos os dias e acompanhar de perto as mudanças que acontecem ao longo do período de inscrições. Nos próximos quatro dias, o Sisu divulgará uma vez ao dia as notas de corte parciais de cada curso, para que o aluno tenha ideia se terá chances de aprovação ou não.

Você viu?

Leia também: Entidades estudantis entram com ação por danos morais após erros no Enem

Como escolher as opções de curso

Na hora de escolher a primeira e a segunda opções de curso, é preciso pensar com cautela. Nem Juliana, nem Renato recomendam que o candidato escolha suas carreiras com base unicamente na nota de corte. Para os profissionais, é mais importante que o estudante decida com base no que realmente quer cursar.

“Precisa de uma inteligência ao fazer essa escolha, que esteja condizente com a expectativa pessoal dele e com a possibilidade de aprovação considerando a nota”, explica Juliana. 

Renato relembra que mesmo que a nota do aluno não seja suficiente para a aprovação imediata, ele ainda pode ter chances de ser aprovado nas próximas chamadas. Além disso, para o professor, “é melhor ficar um ano a mais estudando para conseguir uma vaga na carreira que realmente quer”, uma vez que a conquista de uma vaga em um curso indesejada deve ser seguida de uma frustração.

Caso o estudante não tenha sido aprovado na primeira chamada, que será divulgada no dia 28/01, ele deverá poderá entrar na lista de espera de apenas uma das duas opções para as quais havia se inscrito. Na hora de fazer essa escolha, o professor indica que o aluno verifique qual teve a nota de corte mais baixa.

Por fim, Juliana Diniz ressalta: “Esteja atento ao prazo !”. O Sisu fica aberto até as 23h59 da próxima sexta-feira (24).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários