Bispo Abner Ferreira
Bispo Abner Ferreira
Bispo Abner Ferreira

Existem diferenças claras entre chefia e liderança que você precisa saber identificar para se auto avaliar e compreender melhor as pessoas ao seu redor. A primeira coisa importante que a gente tem de entender é que todos os chefes possuem uma posição hierárquica de liderança, mas nem todos os líderes ocupam esses cargos formalmente.

Chefes e líderes lidam com as pessoas de formas completamente diferentes. Líder é o que inspira, que enxerga e extrai o potencial de cada um. Ele estimula o desenvolvimento das pessoas e sabe que o sucesso de um é o sucesso de todos. Os líderes confiam no trabalho dos outros, se comunicam e têm a capacidade de encarar os erros como oportunidades de aprendizado.


De maneira oposta, o chefe é aquele que gosta de dar ordens, que centraliza as atividades e se realiza na obediência dos outros. É alguém autoritário, que aprecia o status, o poder. A atmosfera hostil criada pelo chefe pode até trazer resultados imediatos, mas tem pouca consistência. Esse é o perfil de quem afasta pessoas, de quem não atrai.

Ralph Waldo Emerson, famoso escritor, filósofo e poeta estadunidense, é dono de uma frase que norteia esse assunto: “Suas atitudes falam tão alto que não consigo ouvir o que você diz”. Falar e praticar são coisas distintas e é exatamente aqui que encontramos a maior diferença entre líderes e chefes: suas atitudes.

A geração do “Faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço!” já está mais que ultrapassada. Neste século, “a palavra convence, mas o exemplo arrasta”. Os cristãos têm em Jesus o maior exemplo de liderança de todos os tempos. E é difícil que alguém negue que Ele exerceu uma grande influência no planeta.

Você viu?

Um bom líder não precisa se auto afirmar, suas ações comprovam isso. Certa vez, a primeira-ministra da Inglaterra, Margareth Thatcher, disse o seguinte: “Ser líder é como ser uma dama na sociedade. Se você tiver que lembrar às pessoas que você é, é porque você não é”.

Através de pregações, milagres e solidariedade Jesus provou ser o Messias, ser o líder que o povo esperava. Laurie B. Jones, autora do livro “Jesus, o maior Líder que já existiu”, destaca a força das relações que Jesus mantinha com as pessoas.

Ela afirma que Jesus Cristo dava às pessoas uma visão maior do que elas mesmas, que estava aberto às pessoas e às suas ideias, acreditava na sua equipe, tratava todos como iguais, responsabilizava os membros do seu grupo, passava tempo com eles.

Jesus agradecia em público e em particular, servia a sua equipe, defendia os membros da sua equipe, via as pessoas como sua maior realização, entre outros pensamentos esposados pela autora. Jesus tinha uma clara consciência de sua pessoa, da sua missão e do seu dever de formar discípulos que continuassem sua obra.

Em seu estado de humilhação, Jesus aprendeu a depender do Pai em tudo e todas as suas escolhas, desde o chamado aos discípulos até seu triunfo na cruz, foram feitas em oração e submissão. Seu objetivo era construir e não destruir; educar e não explorar; dar apoio e fortalecer e não dominar.

Encerro com um texto extraído da Bíblia que pode substanciar o significado de liderança pela ótica do maior líder da humanidade. “Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Ao contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" (Mateus 20.25-28). Sigamos o exemplo e os ensinos de Jesus Cristo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários