Tamanho do texto

Por mais que o comportamento seja inédito, especialistas acreditam que este seja um caso de automedicação, algo relativamente comum entre animais

Especialistas acreditam que o elefante está se automedicando com carvão, por mais que tal comportamento seja inédito
Reprodução/Youtube WCS
Especialistas acreditam que o elefante está se automedicando com carvão, por mais que tal comportamento seja inédito


Um elefante asiático foi flagrado “fumando” no Parque Nacional Nagarahole, na Índia, e tem deixado especialistas muito intrigados. De acordo com o The Guardian , o comportamento é inédito e chamou a atenção de inúmeros cientistas, que se juntaram para tentar compreender o que o animal fumava e os motivos para esta ação.

Leia também: Maior cobra do mundo engole cervo de 30kg e garante alimento para o ano inteiro

O vídeo foi gravado por Vinay Kumar, cientista da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem na Índia (WCS), que visitava o parque, no estado de Karnataka. Ele checava as câmeras espalhadas pelo local quando avistou o elefante . Durante os 48 segundos de filme, o grande mamífero pega algo com sua tromba e o coloca na boca, para em seguida soltar uma densa fumaça. Assista às imagens publicadas no Youtube pela WCS :

A filmagem foi feita em abril de 2016 e divulgada apenas na última quinta-feira (22), quando especialistas anunciaram que este é “o primeiro vídeo documentado de que se tem registro, que mostra um elefante selvagem exibindo tal comportamento, deixando cientistas e especialistas muito intrigados”.

Leia também:  Cientistas descobrem motivo por trás de "mistério" da leoa que desenvolveu juba

Automedicação animal

Para Kumar, o animal em questão pega um pedaço de carvão para “fumar”, já que a rocha contém propriedades que podem ter valor medicinal para os mamíferos. O comportamento pode parecer chocante, contudo, por mais que elefantes nunca antes tenham sido vistos fumando, a automedicação é relativamente comum entre os animais e é conhecida como zoofarmacognosia.

Os macacos da espécie Piliocolobus são um exemplo. Em algumas cidades de Zanzibar, eles já foram vistos comendo carvão para neutralizar algumas substâncias tóxicas encontradas em sua comida. Araras-vermelhas também se automedicam: estudos mostram que as aves se alimentam de argila para matar bactérias em seus sistemas.

Leia também: Último rinoceronte-branco do norte macho do mundo morre no Quênia aos 45 anos

Além disso,  o elefante da Índia não foi o único a se automedicar, segundo indica uma pesquisa realizada no Quênia: ela mostrou que fêmeas grávidas podem comer folhas com o objetivo de acelerar todo o processo do parto.