'Asteroide Potencialmente Perigoso' de quase 2 km vai passar ‘próximo’ da Terra: entenda classificação da Nasa
iStock/Reprodução
'Asteroide Potencialmente Perigoso' de quase 2 km vai passar ‘próximo’ da Terra: entenda classificação da Nasa

Nesta sexta-feira (27), um asteroide gigantesco, com aproximadamente 1,8km de diâmetro, vai passar “relativamente perto” da Terra.

Apesar do corpo celeste 7335 (1989 JA), como é batizado, fazer parte da categoria 'Asteroide Potencialmente Perigoso' determinada pela NASA, sua aproximação não é motivo para alarde. 

O diretor do Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (Center for Near Earth Object Studies) da Nasa, Paul Chodas, explicou em comunicado que a distância entre o corpo celeste e a Terra não trará impactos para o nosso planeta. 

"Não há chance alguma de que este asteroide possa impactar a Terra. De fato, o sobrevoo de 27 de maio é o mais próximo que este asteroide se aproximará da Terra em pelo menos 2 séculos", diz.

Segundo a Nasa, o asteroide não representa nenhuma ameaça para nós porque o objeto passará a cerca de 10 vezes a distância média entre a Terra e a Lua, a 4 milhões de quilômetros.

Sob o olhar da ciência, essa distância permite a classificação do 7335 (1989 JA) como uma Asteroide Potencialmente Perigoso (PHA). Entretanto, como ressaltou a Nasa, essa nomenclatura não significa necessariamente que estamos em perigo - mas chama a atenção de pesquisadores, observadores e entusiastas para acompanhá-lo mais atentamente.

Ao G1, o astrônomo Pedro Bernardinelli afirmou que a classificação não deve ser interpretada como algo urgente, pois conhecemos bem a órbita do 7335 e sabemos, de fato, que ele não representa perigo nenhum.

O pesquisador ressalta que a nomenclatura é uma ferramenta importante entre os astrônomos, pois permite compreender e medir de maneira mais precisa a órbita de tais objetos e, dessa forma, compreender o comportamento desses corpos celestes durante décadas.

"A definição de PHA é basicamente qualquer objeto que vai passar a menos de 0.05 unidades astronômicas (1ua = distancia Terra-Sol) da Terra", explica.

Bernardinelli contou, ainda, os motivos do 7335 ser considerado um PDAH. "Atribuímos esse rótulo oficial porque a órbita desse asteroide se aproxima 'perto' da órbita da Terra (menos de 20 vezes a distância da Lua). Então, isso é 'próximo' para um asteroide".

Apesar da proximidade, as órbitas do corpo celeste e da Terra não se cruzarão nesta sexta. Entretanto, ao longo de muitas centenas ou até mesmo milhares de anos é "possível" que a órbita desse asteroide possa evoluir para cruzar a da Terra.

De acordo com o CNEOS, o corpo celeste que se aproxima no dia 27 de maio vai ser o maior que passará pela Terra em 2022. Entretanto, os astrônomos o acompanham há mais de 30 anos, e conhecem bem o seu caminho orbital, assim como o de diversos outros Asteroides Próximos da Terra (NEO, na sigla em inglês).

Apesar da 'visita', não conseguiremos observar o 7335 a olho nu. Porém, uma foto do objeto rochoso foi capturada pelo Projeto Telescópio Virtual.



Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários