vênus
Projeto Magellan/JPL/NASA
A superfície de Vênus aparece a partir de fotos da sonda Magellan, que orbitou o planeta nos anos 1990, adicionando cores captadas pelas sondas soviéticas Venera 13 e 14


Um grupo de cientistas e pesquisados dos Estados Unidos, Reino Unido e Japão descobriram a existência do gás de fosfina na atmosfera de Vênus , o que indica que pode haver vida no planeta , que é o mais próximo da Terra. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (14).


Os pesquisadores afirmar que ainda é necessário aprofundar os estudos, mas a presença de fosfína pode significar a presença de vida no planeta. Este gás é raro de ser encontrado na Terra, além de ser altamente tóxico, geralmente é utilizado para fazer inseticidas por ter em sua composição hidreto de fósforo.

Os pesquisadores ainda não idetificaram a fonte da substância em Vênus, mesmo após analisarem a atmosfera , nuvens, superfície e subsuperfície do planeta além de possíveis transferências por vulcões, relâmpagos e meteoros. Mesmo com potência letal, a fosfina encontrada no planeta foi encontrada em uma quantidade incapaz de ser criada por processos abióticos, de modo que a sua existência na atmosfera pode estar ligada a organismos vivos.

Os cientistas descobriram a fosfína utlizando o telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e o telescópio Atacama, no Chile. Os pesquisadores fazem parte das equipes das universidade de Manchester, Cardiff, Instituto de Tecnologia de Massachusett e da Universidade de Kyoto.

    Veja Também

      Mostrar mais