Buraco marginal metro
Reprodução
Buraco marginal metro

Ao ser acionado para a ocorrência na obra do metrô , na altura da Marginal Tietê, ainda durante a madrugada desta terça-feira, o Corpo de Bombeiros de São Paulo foi informado de pelo menos 11 vítimas desaparecidas. Chegando ao local, os homens, então, ouviram que seriam mais de 50 trabalhadores que precisavam ser resgatados.

O relato foi dado pelo capitão André Elias, porta-voz da corporação, em entrevista à Globonews. Ele afirma que, para alívio geral, no entanto, não há indício de vítimas no incidente, e que o trabalho emergencial dos militares já foi concluído.

"Quando fomos acionados, a informação era de onze vítimas. Depois, eram mais de 50, o que nos causou preocupação, e nós precisamos acionar os mergulhadores, porque havia um fluxo grande de água lá dentro. Felizmente, descobrimos no local que não houve nenhuma vítima. Todos os trabalhadores conseguiram sair do túnel antes da inundação, e dois foram socorridos na água", disse o capitão.

Segundo ele, ainda não é possível afirmar o que teria causado o incidente, mas há indícios de que o tatuzão tenha causado a ruptura.

"Ainda não sabemos se trata-se de uma adutora que foi atingida pelas esvacações ou se realmente foi um leito do Rio Tietê. O local agora está à disposição das autoridades. Foi acionada a Defesa Civil para que fizesse todo o trabalho de monitoramento no entorno da obra. Portanto, para o Corpo de Bombeiros, a parte emergencial já está findada".

Em nota ao GLOBO, a Secretaria de Transportes Metropolitanos informou que, tão logo tomou conhecimento na manhã desta terça-feira (1º) do incidente no Poço de Ventilação da Linha-6 Laranja do metrô, determinou o isolamento de todo o perímetro e enviou uma equipe para acompanhar a apuração da causa da ocorrência. Não há informações sobre vítimas. As causas do acidente serão apuradas, de acordo com a pasta, assim como a extensão dos danos à obra e às vias locais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários