Carlo Caiado (na presidência dos trabalhos, ao centro) relata casos de violência com colegas
Divulgação/Carlo Caiado - 03.08.2022
Carlo Caiado (na presidência dos trabalhos, ao centro) relata casos de violência com colegas

O presidente da Câmara dos Vereadores do Rio, Carlo Caiado (sem partido), decidiu nessa quarta-feira autorizar o aluguel de carros blindados para todos os parlamentares que desejarem. A decisão foi tomada depois de pelo menos cinco episódios de violência ocorridos nos últimos meses com integrantes da casa: Rosa Fernandes (PSC), Luciano Vieira (Avante), Verônica Costa (PL), Vitor Hugo (MDB) e Ulisses Marins (Republicanos). O GLOBO apurou que existe uma orientação recente da chefia da segurança da Câmara para que todos os integrantes da mesa diretora façam uso do benefício.

"A gente tem que preservar a vida dos vereadores. Veja o que aconteceu com a nossa amiga Marielle Franco. Talvez, se ela estivesse em um carro blindado poderia ter sobrevivido. Nos casos do Luciano Vieira e da Verônica atiraram nas janelas, na altura da cabeça.Não parece ter sido uma simples tentativa de assalto", justificou Caiado.

O presidente da Câmara acrescentou que tem recebido também diversos ofícios em que colegas relatam ameaças. A lista inclui entre outros, Chico Alencar (PSOL)o , relator do processo no Conselho de Ética contra Gabriel Monteiro além de Celso Costa (Republicanos), Tarcísio Motta (PSOL), Monica Benício (PSOL) e William Siri (PSL)

Mesmo antes da resolução, 13 vereadores já tinham autorização para usar blindados. O benefício foi oferecido, por exemplo. Além deles, Carlos Bolsonaro (Republicanos) é atendido por intermédio da presidência da República, por ser filho do presidente Jair Bolsonaro.

No despacho que autorizou a liberação dos carros, Caiado afirma que os vereadores no exercício do mandato ''em diversos locais da nossa cidade , muitas vezes contrariam os interesses do crime organizado que dominam esses locais'' e que ''cabe a esta casa legislativa prover os meios para que parlamentares exerçam seus mandatos com autonomia, independência e liberdade''.

Para fazer uso do benefício foi criada uma nova verba de representação. A Câmara do Rio vai ressarcir em cerca de R$ 7,5 mil os gabinetes. A medida, em princípio, vale por seis meses.

Além dos episódios mais recentes, outros incidentes já ocorreram com vereadores quando se deslocavam pela cidade . Três deles morreram no exercício do mandato. Além de Marielle Franco (PSOL) foi morta a tiros no Estácio quando voltava de uma agenda em 2008 outro episódio ocorreu anos antes. Em 2004, Dr. Monteiro de Castro foi assassinado em uma tentativa de assalto na Avenida Brasil. Logo depois de perder a reeleição em 2018, Alberto Salles foi assassinado a tiros na Barra da Tijuca.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários