Rio Javari, na cidade de Atalaia do Norte
Bruno Kelly/Amazônia Real - 28.06.2022
Rio Javari, na cidade de Atalaia do Norte

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns (Comissão Arns) cobrou nesta quarta-feira o envio imediato de uma "expedição com indigenistas e equipe médica experientes" para o  Vale do Javari, no Amazonas. 

Um grupo de indígenas isolados foi visto na região na segunda-feira, nas proximidades da aldeia São Joaquim, habitada pelos Marubo.

A presença e a aproximação inédita desses indígenas causam preocupação de indigenistas que temem pelo contato e possível conflito. O Vale do Javari tem a maior concentração de povos isolados do mundo.

"Seja para informar alguma invasão de seu território, seja por alguma outra razão que os leve a procurar contato, o grupo parece enfrentar uma situação que exige providências urgentes e abrangentes da parte da Fundação Nacional do Índio (Funai), auxiliada pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai)", afirma a Comissão Arns, em nota.

Os indígenas isolados foram vistos agitados na margem do Rio Ituí, que passa ao lado da aldeia São Joaquim. Os relatos do aparecimento foram feitos ao GLOBO por Valdir Marubo e Lucas Marubo, da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja). 

De acordo com os Marubo, eles estão em frente a comunidade do outro lado do rio, "gritando e muito agitados" em língua desconhecida, o que gera tensão entre os demais indígenas.

"O contato de um povo isolado com o resto dos brasileiros é de extrema delicadeza e perigoso para essa população indígena, que não dispõe de barreira epidemiológica contra as nossas doenças, inclusive as mais simples, como a gripe. Sem proteção vacinal imediata e adequada, há risco de mortes em série nessa população, podendo levar até à sua extinção", diz a Comissão Arns.

Tensão e temor de conflito

Servidores da Frente de Proteção Etnoambiental do Vale do Javari (FPEVJ), da Funai, e agentes da Sesai, do Ministério da Saúde, acompanham desde segunda-feira tensão vivida pelo indígenas Marubo na aldeia São Joaquim depois que Indígenas isolados foram avistados às margens do rio Ituí.

Uma sala de situação foi criada para organizar uma missão de helicóptero até o local. A Aldeia São Joaquim fica a três dias de barco de Atalaia do Norte, mesma distância onde o indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram assassinados no dia 5 de junho. 

Habitam o Vale do Javari os povos Marubo, Mayoruna, Matis, Kanamari, Tsohom Djapa, Kulina Pano e Korubo. Há ainda o registro de ao menos 16 povos isolados, dos quais dez já foram confirmados e outros seis estão em estudo.

Localizada no oeste do Amazonas, na fronteira com o Peru, a Terra Indígena Vale do Javari teve seu processo de demarcação finalizado no governo Fernando Henrique Cardoso, em 2001, e possui uma extensão territorial equivalente a quase dois estados do Rio de Janeiro (85,4 mil km²). É considerada a segunda maior demarcação depois da Terra Yanomami (96, 6 mil km²), homologada em 1992, pelo ex-presidente Fernando Collor.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários