Monark, do Flow Podcast
Reproducao: Youtube
Monark, do Flow Podcast


Bruno Aiub, mais conhecido como Monark , publicou nesta sexta-feira (18/02) no Twitter um e-mail que recebeu do Youtube ao tentar criar um novo canal após  seu desligamento do Flow Podcast por defender a criação de um partido nazista no programa que tinha como convidados Kim Kataguiri (Podemos) e Tabata Amaral (PSB). Na publicação, ele diz que está “sofrendo perseguição política”.

Ele foi vetado do YouTube e foi informado de que está proibido de criar um novo canal por violar "políticas de responsabilidade do criador de conteúdo" estabelecidas pela plataforma.

"Eles (YouTube) me proibiram de criar um novo canal para poder continuar minha vida, pessoas poderosas querem me destruir. Liberdade de expressão morreu", disse Monark, na publicação

Leia Também

"Responsabilidade é prioridade máxima para o YouTube, é muito importante que os criadores de conteúdo usem sua influência com responsabilidade — dentro e fora da nossa plataforma", comunicou o YouTube.

A medida suspende a possibilidade de monetização do atual canal de Monark, que continuará com os antigos conteúdos disponíveis para visualização. A decisão estabelece que Monark não poderá criar um novo canal dentro do YouTube ou se utilizar de terceiros para burlar as restrições.

Num vídeo publicado também no Twitter, Monark reclama do excesso de retaliações contra ele.

"Sofri as consequências. Perdi o Flow. Saí da empresa, do meu programa. Pedi desculpas várias vezes. Mas não acabam as retaliações. Parece que pessoas muito poderosas querem me destruir completamente. E eu preciso da ajuda de vocês, porque isso não é justo. Errar, eu errei. Mas as consequências estão fora de proporção. Estão literalmente tentando acabar e aniquilar com a minha vida. É isso que é justo?", relatou. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários