Petrópolis
Reprodução
Petrópolis

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que obras de infraestrutura seriam "bem-vindas" em Petrópolis , mas que não seriam suficiente para evitar as mortes causadas pelo temporal que atingiu a cidade na terça-feira. De acordo com Bolsonaro, o volume de água foi tão grande que mesmo que "tudo estivesse arrumadinho" ainda teria acontecido uma "catástrofe".

Até a noite de sexta-feira, já haviam sido identificados 136 mortos. Outras 213 pessoas estão desaparecidas. A chuva foi a a mais forte na cidade em ao menos 90 anos.

— Então, obviamente obras de infraestrutura, de contenção de encostas são bem-vindas. Mas mesmo, no meu entender, se em Petrópolis tudo estivesse arrumadinho, logicamente não ia morrer tanta gente, a catástrofe ia menor, mas não ia deixar de ser uma catástrofe. Porque realmente o chovido lá, semelhante foi 90 anos antes — disse o presidente, em transmissão ao vivo em redes sociais.

Bolsonaro visitou Petrópolis na manhã desta sexta e descreveu as imagens que viu como um cenário de "quase guerra" . O presidente também disse que entendia as críticas da população pelos problemas recorrentes na região causados por chuvas.

— Vimos pontos localizados, mas de uma intensa destruição. Uma imagem quase de guerra. Lamentável. Regiões onde existiam casas e um estrago causado pela erosão. É uma imagem quase de guerra. Tivemos noção da gravidade do que aconteceu aqui em Petrópolis — disse Bolsonaro durante entrevista coletiva. — Vamos colaborar para reduzir o sofrimento dessas famílias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários