Chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro
Reprodução/ TV Globo
Chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro

Volta a chover forte em vários pontos da cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, desde o fim da tarde desta quinta-feira. No Morro da Oficina, um dos locais mais afetados pela chuva intensa de terça-feira (15), há uma preocupação maior, pois é nesse ponto onde há mais socorristas trabalhando no solo para encontrar desaparecidos. O Corpo de Bombeiros precisou interromper as buscas neste momento.

Há outros pontos em Petrópolis que apresentam alagamentos. A Rua Coronel Veiga é o primeiro local que alaga quando chove na cidade. A região fica distante do Centro e o trânsito está interrompido.

No bairro Quitandinha também há registro de chuva forte e o rio Quitandinha transbordou. A Defesa Civil fez um alerta de mobilização para evacuação de moradores de áreas de risco neste bairro. O informe foi emitido para as comunidades da região por SMS e grupos de comunicação por aplicativo. A medida se deu por conta do volume de chuva que afeta a cidade no momento e seguirá, com intensidade moderada a forte para as próximas horas.

A orientação é que os moradores de áreas de risco, que não tenham a opção de se acolher em casa de familiares em área segura, se desloquem para os pontos de apoio que funcionam na região. Estas estruturas estão ativas nas escolas Marcelo Alencar, na Avenida Amaral Peixoto; Chiquinha Rolla, na Rua Campos – n° 1; e Escola Paroquial Bom Jesus, Rua Dr. Thouzet, n° 820. Nesses locais a população receberá o suporte de profissionais de Assistência Social, Saúde, Educação, Agentes Comunitários, além da Defesa Civil.

Leia Também

De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais (Cemaden), em apenas 1 hora, entre 17h10 e 18h10, foram registrados mais 30 mm em diversos locais de Petrópolis e da Baixada Fluminense, que são considerados volumes elevados para este curto período de tempo. O centro alerta ainda para o período da madrugada, quando deve voltar a chover forte, com expectativa de 60 mm entre a meia noite de sexta-feira e às 6h da manhã.

A Defesa Civil segue com o monitoramento e enviará atualizações ao longo do período. Em caso de emergência a população deve ligar para o 199.

Passa de 100 o número de mortos e de desaparecidos

Até às 18h30, a Polícia Civil informou que o Instituto Médico Legal (IML) de Petrópolis recebeu, periciou e colheu a impressão digital de 117 corpos. O número de desaparecidos é de 116 pessoas, de acordo com os registros feitos pela Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA). Ao todo, 24 resgates de pessoas com vida foram feitos e o número de desabrigados passou de 700.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários