Rio: Justiça nega mais um recurso da defesa de Flordelis
Reprodução
Rio: Justiça nega mais um recurso da defesa de Flordelis

O desembargador Marcus Basílio, do Tribunal de Justiça do Rio, negou um recurso especial solicitado pela defesa da ex-deputada federal Flordelis, nesta quarta-feira, contra a decisão da 2ª Câmara Criminal do Rio. Além da ex-parlamentar, a sua neta Rayane dos Santos e sua filha adotiva Marzy Teixeira também tiveram o pedido extraordinário negado. Com mais essa derrota judicial, Flordelis e outros nove presos, incluindo neta e filha adotiva, vão à júri popular.

Na decisão, o desembargador disse que "para a modificação da conclusão a que chegou o Colegiado, seria necessário o reexame dos fatos e provas produzidos no processo, o que não é permitido às instâncias superiores, que atuam apreciando apenas questões de direito infraconstitucional e/ou constitucional".

O pastor Anderson do Carmo, de 42 anos, marido da então deputada federal e também pastora, Flordelis, foi morto a tiros, na madrugada de 16 de junho de 2019, em casa, no município de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Na ocasião, Flordelis chegou a dizer que ele havia morrido tentando defender a família de criminosos. Entretanto, as investigações apontaram a pastora como a mandante do crime, que teria sido motivado porque Anderson controlava rigorosamente as finanças da família e não permitia tratamento privilegiado das pessoas mais próximas à ex-parlamentar.

Por conta da denúncia, em agosto de 2021, a Câmara dos Deputados cassou o mandato de Flordelis por quebra de decoro parlamentar, por ela ter usado seu mandato para coagir testemunhas e ocultar provas do processo. Dois dias depois, ela foi presa e responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Antes, quando tinha imunidade parlamentar, ela era monitorada por tornozeleira eletrônica.

Dos 55 filhos biológicos e adotivos da pastora, sete estão envolvidos no crime. Adriano dos Santos Rodrigues, André Luiz de Oliveira, Carlos Ubiraci Francisco da Silva, Flávio dos Santos Rodrigues, Lucas Cezar dos Santos de Souza, Marzy Teixeira da Silva e Simone dos Santos Rodrigues estão presos. Além dos filhos, a neta Rayane dos Santos Oliveira, o ex-policial militar Marcos Siqueira Costa e sua esposa, Andrea Santos Maia, também estão presos por participação no caso. Todos eles irão a júri popular.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários