PM cria regras para uso de redes sociais após polêmicas com corporação
Divulgação/Governo do Estado de SP
PM cria regras para uso de redes sociais após polêmicas com corporação

A Polícia Militar de São Paulo publicou uma atualização das regras de uso das redes sociais de membros da corporação e proibiu a publicação de fotos de operações e prisões nas plataformas. A determinação saiu após influencers divulgarem detalhes de casos registrados pela PM.

O documento ainda proíbe comentários políticos-partidários, além de inibir críticas e comentários sobre atos superiores. Está proibido, também, a publicação de fotos com armas, equipamentos e táticas usadas pela polícia.

A medida valerá tanto para aposentados, membros na ativa e na reserva. O descumprimento poderá acarretar advertência ou suspensão do envolvido.

A PM informou que as restrições foram necessárias após casos de divulgação de ações da polícia nos últimos meses. Policiais têm usado as redes sociais para publicar detalhes de operações, além de divulgarem fotos e informações da rotina profissional.

O estopim para a decisão foi um membro da corporação que publicou mensagens de ódio após um PM beijar outro homem na boca no metrô da capital paulista. O suspeito foi investigado e suspenso pela PM.

Embora a Polícia Militar tenha proibido publicações com armas, policiais estão liberados a publicarem fotos fardados em casamento ou cerimônias oficiais, além de publicarem campanhas publicitárias solidárias e humanitárias. Esse último, entretanto, deverá passar pelo aval da corporação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários