Prevent Senior
Divulgação
Prevent Senior

A condução do inquérito que investiga a  Prevent Senior na Polícia Civil de São Paulo tem um novo delegado. Anteriormente, a investigação era apurada por Rafael Cocito, que ocupava interinamente o cargo e, nesta segunda-feira (25), passou a ser comandada pelo delegado Laércio Ceneviva, nomeado novo chefe da 1ª Delegacia de Repressão de Crimes Contra a Liberdade Pessoal, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A Polícia Civil investiga dirigentes e médicos da operadora pela distribuição do "kit Covid" aos pacientes e se cometeram crimes de homicídio, falsidade ideológica e omissão de notificação de doença obrigatória às autoridades.

Os delegados já ouviram, com promotores, o diretor da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, no DHPP. Ele negou que a operadora de planos de saúde tenha cometido irregularidades no tratamento de pacientes com Covid.

Ainda, Ceneviva também vai assumir outro caso que envolve a Prevent Senior. A polícia apura se houve adulteração e falsidade ideológica nos atestados de óbitos da mãe do empresário Luciano Hang, Regina Hang, e do médico Anthony Wong, pela Prevent Senior. Essa investigação era conduzida pelo 77º DP (Santa Cecília), mas foi transferida para o DHPP por ordem judicial.

Durante a investigação, as denúncias de que a Prevent Senior deu cloroquina e outros medicamentos ineficazes aos pacientes com coronavírus, sem consentimento dos pacientes ou de familiares serão apuradas.

Leia Também

A suspeita é que o tratamento com medicamentos com ineficácia comprovada tenham influído para a morte de pacientes.

Ademais, também será investigado se a operadora de saúde forjou atestados de óbito de pacientes para que não constasse a Covid-19 como causa da morte.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários