Ex-presidente Lula
Reprodução/redes sociais
Ex-presidente Lula

O ex-presidente Lula (PT) disse nesta terça-feira (3) que a prisão do ativista Paulo Roberto da Silva Lima (Galo) por ser um dos responsáveis por  incendiar a estátua do Borba Gato em São Paulo (SP) foi "equivocada" e "precipitada".

"A prisão do Galo foi não só equivocada, precipitada, ou seja, me parece que alguém queria mostrar serviço, quando, na verdade, o Galo não deveria ter sido preso por ter queimado aquela estátua. Se aquela estátua tem um valor patrimonial, um valor cultural para Santo Amaro, para a cidade de São Paulo, que se abra uma discussão. Que você possa até fazer uma crítica ao comportamento do Galo, o que você não pode é deixar de discutir e achar que a solução é prender. A solução não é prender", afirmou em entrevista à rede TVT.

Galo, que também é entregador de aplicativos, está preso desde quarta-feira (28). Ele disse que o ato foi realizado com o intuito de "promover o debate" e se apresentou voluntariamente à polícia junto a sua mulher, Géssica de Paula Silva, e admitiu ser um dos responsáveis pelo ato. Ambos foram presos, mas Géssica teve a prisão revogada no último dia 30. Galo segue detido.

A defesa do ativista apresentou novo habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta segunda-feira (2) após o recurso ser negado pelo TJ-SP . Os advogados dizem que  sua prisão "evidencia a tentativa de criminalização da manifestação popular e política legítima".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários