Mario Frias atribui culpa a
Roberto Castro/ Mtur
Mario Frias atribui culpa a "heranças malditas do governo apocalíptico do petismo" por incêndio na Cinemateca

O secretário especial de Cultura, Mário Frias, postou em suas redes sociais que o incêndio causado na Cinematecae alertado pelo Ministério Público Federal há 10 dias sobre os riscos de um provável acidente - foi culpa do Partido dos Trabalhadores: "Herança maldita do governo apocalíptico do petismo". Confira a publicação:


Mário Frias utilizou seu tweet para responder a declaração do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS). O petista postou que "enquanto a Cinemateca queima, o secretário especial de Cultura, Mario Frias, e seu braço direito, André Porciuncula, estão em Roma".

Na sequência, o secretário do governo Bolsonaro alegou que o incêndio ocorreu pois o "estado que recebemos a Cinemateca é uma das heranças malditas do governo apocalíptico do petismo, que destruiu todo o estado para rapinar o dinheiro público e sustentar uma imensa quadrilha de corrupção e sujeira criminosa. Não tivessem feito isto, teríamos verba para criar mil novas Cinematecas".

Você viu?

Porém, segundo informações do portal G1, procuradores do Ministério Público Federal se reuniram com o governo federal para alertar sobre o alto risco de um incêndio na Cinemateca no dia 20 de julho, exatamente dez dias atrás. O encontro ocorreu com representantes da União, que respondem a um processo judicial por abandono.

"Pelo MPF, houve comentários sobre a visita realizada e sobre o fato de terem sido bem recebidos. Destacou, entretanto, o fato de risco de incêndio, principalmente em relação aos filmes de nitrato", diz o termo da audiência.


A Secretaria Especial da Cultura, de Mário Frias, comunicou em nota que todo o sistema de climatização do espaço passou por manutenção há cerca de um mês como parte do esforço do governo federal para manter o acervo da instituição" e que as causas do incêndio serão investigadas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários