Lázaro Barbosa
Reprodução
Lázaro Barbosa

A caso de Lazaro Barbosa de Sousa, o serial killer do Distrito Federal, morto em 28 de junho, durante ação da polícia , continua em andamento, sob investigações e com novos indiciamentos. Nesta terça-feira, 27, mais duas pessoas que teriam ajudado Lazaro a fugir foram indiciadas pela Polícia Civil: a ex-mulher e a ex-sogra do suspeito. Além delas, o fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, 73, e o caseiro já haviam sido indiciados.

"Nós tivemos na Polícia Civil de Goias treze inquéritos policiais envolvendo esse caso, dez deles foram concluídos e remetidos ao judiciário com sugestão de arquivamento, uma vez que só tinha o Lázaro como autor dos delitos", afirmou o Delegado Cléber Martins.

"Os elementos de provas colhidos no inquérito mostraram que elas de fato deram auxílio para que ele não fosse capturado pelas forças policiais. Tanto prestando informações para ele, dando guarita e alimentação, levando ele para locais, para esconderijos e sobretudo iriam propiciar a fuga definitiva dele".

O fazendeiro Elmi Caetano foi detido e deixou a prisão de Águas Lindas no dia 17 de julho, mas segue com tornozeleira eletrônica. Segundo Martins, não há indícios da participação de empresários ou outros fazendeiros na fuga de Lázaro. Mesmo assim, a investigação continua.

- Com informações de UOL.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários