Luiz Paulo Dominguetti teve seu celular apreendido durante depoimento à CPI da Covid
Divulgação/Agência Senado/Edilson Rodrigues
Luiz Paulo Dominguetti teve seu celular apreendido durante depoimento à CPI da Covid

Eduardo Pazuello , ex-ministro da Saúde, tinha intenção em adquirir da Davati Medical Supply -  que vende comercializa vacinas irregularmente nos EUA - outro lote de vacinas contra o novo coronavírus no segundo semestre de 2021. É o que revela o conjunto de mensagens presentes no celular apreendido de Luiz Paulo Dominghetti, cabo da Polícia Militar de Minas Gerais , em conversa via WhatsApp com seu pai. As informações são do portal Uol.

A empresa Davati tentou, durante o mês de fevereiro, emplacar a primeira venda de vacinas - sendo 400 milhões de doses dos imunizantes da Oxford/AstraZeneca - para o Ministério da Saúde. O negócio não se concretizou pois o então diretor de lógística da pasta, Roberto Ferreira Dias, teria pedido uma propina de US$ 1 por dose.

O diálogo aconteceu no dia 23 de fevereiro deste ano e, no dia, o policial revela ter participado de reuniões no Ministério da Saúde. As 12h13, Dominghetti avisa o pai que está no ministério. Então, o interlocutor pergunta se está tudo bem. O cabo da polícia responde: "Simmmm".

23/2/21 - 13:44:04 - Pai: "Fecha logo essa porteira"

23/2/21 - 14:22:33 - Dominghetti: "Já está fechado Agora e o trâmites burocráticos"

23/2/21 - 14:24:30 - Pai: "Excelente, você é 10. Parabéns! Deoois me dê detalhes. Estou muito contente!"

23/2/21 - 14:24:55 - Dominghetti: "Saindo daqui aviso."

Após duas horas, o pai do cabo da PM cobra seu filho sobre novidades.

23/2/21 - 17:13:14 - Dominghetti: "Fui chamado pelo ministro pazuelo."

23/2/21 - 17:22:07 - Pai: "Caraca! O que será que ele está querendo?"

23/2/21 - 17:23:22 - Pai: "Não esqueça, somos todos Bolsonaro!"

23/2/21 - 17:27:57 - Dominghetti: "Vacinas uai."

23/2/21 - 17:27:57 - Dominghetti: "Kkk."

Na sequência, Dominghetti é questionado se a suposta reunião teria como objetivo a tratativa de "mais" vacinas. O vendedor responde, então, que Pazuello gostaria de "fazer uma proposta comercial para [o] segundo semestre". Seu pai diz: "essa pandemia vai longe".

23/2/21 - 17:30:06 - Dominghetti: "Acho que Brasília vai ser nosso novo la."

23/2/21 - 17:30:09 - Dominghetti: "Lar."

Você viu?

23/1/21 - 17:30:10 - Dominghetti: "Kkkk."

23/2/21 - 17:30:59 - Pai: "Ainda tem vacina? Parece que é só você que vende rsrsrsrs Brasília é outro mund$."

23/2/21 - 17:31:31 - Dominghetti: "Acho que gostaram do praça aqui."

23/2/21 - 17:31:33 - Dominghetti: "Kkkkk."

23/2/21 - 17:32:47 - Pai: "Isso é muito bom, vai abrir muitas portas. Logo você vai comprar uma lancha para por lá no lago Paranoá."

23/2/21 - 17:33:57 - Dominghetti: "Kkkkk."

23/2/21 - 17:34:23 - Pai: "É o Rei das Vacinas."

O pai de Dominghetti, então, questiona o filho se ele não arrumaria "problema" com as tratativas. O filho responde assertivo: "Só soluções."

Após a reunião com Dias , em que o pedido de propina foi realizado, no dia 25 de fevereiro, Dominghetti mostra confiança em relação ao acordo com o governo federal.

25/2/21 - 21:16:56 - Dominghetti: "Ministério e nosso."

25/2/21 - 21:16:56 - Dominghetti: "500 milhões."

25/2/21 - 21:16:56 - Dominghetti: "Doses."

25/2/21 - 21:17:08 - Dominghetti: Acabamos de doar 20 milhões de seringas."

25/2/21 - 21:17:53 - Dominghetti: "Ganhei um passaporte diplomático da ONU."

25/2/21 - 21:18:28 - Pai: "Doou para o governo. Passaporte PUTZ! Você tá que tá."


A equipe de reportagem não conseguiu contato com o ex-ministro Pazuello. Procuradas, as assessorias da Presidência da República e da Casa Civil não se manifestaram.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários