Empresa comercializa imunizante que não foi aprovado pela FDA, diz jornal
REPRODUÇÃO / GOOGLE MAPS
Empresa comercializa imunizante que não foi aprovado pela FDA, diz jornal

A empresa norte-americana Davati Medical Supply comercializa vacinas contra gripe sem autorização da FDA, agência reguladora dos EUA , de acordo com apuração do portal Metrópoles . Em seu site, a companhia anuncia a venda do imunizante Fluzalp™, que seria indicado contra quatro tipos de vírus da gripe.

No entanto, de acordo com o jornal, em 25 de junho deste ano, a Davati recebeu uma notificação por e-mail da diretora do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA, Mary A. Malarkey, sobre as violações sanitárias que a empresa estaria cometendo.

Segundo a agência, o medicamento fabricado pela farmacêutica indiana Anzalp Pharmasolutions é novo e não teve a aprovação do órgão. No site, a empresa diz que a vacina é produzida a partir da tecnologia de "DNA recombinante" e que foi testada pela FDA. A agência, porém, nega que esses testes tenham sido realizados.

A FDA deu 48 horas para que a Davati se manifestasse, mas, passados 20 dias, o site da empresa ainda continua com as mesmas informações. As violações cometidas, de acordo com a agência reguladora, podem resultar em ações judiciais, incluindo apreensões.

A empresa se tornou alvo de investigação da CPI da Covid  depois da publicação de uma reportagem no jornal Folha de S. Paulo . À Folha , o policial Luiz Paulo Dominguetti — que se apresentou como representante da Davati — disse ter recebido pedido de propina de US$ 1 por dose de vacina contra a Covid-19 para fechar contrato com o Ministério da Saúde. De acordo com ele, o pedido teria vindo do ex-diretor de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias.

O representante comercial da Davati no Brasil, Cristiano Carvalho, depôs à Comissão nesta quinta-feira (15) .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários