Vereador Dr. Jairinho
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Vereador Dr. Jairinho

A defesa do vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido) segue tentando convencer a Câmara do Rio em não prosseguir com o processo de cassação do mandato do parlamentar . O político é acusado de matar o enteado Henry Borel , de 4 anos . Ele e a namorada, Monique Medeiros, mãe do menino, estão presos pelo crime . Jairinho também foi indiciado em outros crimes.

No relatório entregue na semana passada ao Conselho de Ética e Decoro da Câmara dos Vereadores do Rio , os advogados alegam que Jairinho sempre foi um pai exemplar. O documento diz ainda que o médico é caridoso e carismático e fez uma legião de amigos e admiradores na Câmara.

"Sempre foi um pai carinhoso, presente, amado pelos filhos e por todos os membros da família, quiçá por Henry", diz um trecho do documento.

O Conselho de Ética vota nesta segunda-feira (28), se o processo de cassação será encaminhado para votação dos vereadores ou não . Em caso de aprovação do pedido do relator, vereador Luiz Ramos Filho (PMN), a nova votação será em plenária e todos os vereadores terão direito de votar e falar sobre o caso.

"É preciso lembrar que o processo de cassação movido pelo Conselho de Ética é independente do processo judicial, os poderes são distintos. O Conselho de Ética garantiu sim a ampla defesa ao vereador doutor Jairinho. O relatório foi embasado no inquérito policial, nos depoimentos das testemunhas e nas provas técnicas", explicou o relator.

Jairinho e Monique estão presos desde abril, quando a morte de Henry completou um mês. Além do assassinato do enteado, ele responde por violências contra filhos de suas ex-namoradas. O político também foi indiciado por agredir a ex-mulher.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários