Autuações foram feitas em estabelecimentos do Rio de Janeiro
Divulgação
Autuações foram feitas em estabelecimentos do Rio de Janeiro

No segundo dia de medidas mais restritivas no Rio de Janeiro para tentar conter o avanço do novo coronavírus (Sars-Cov-2), agentes da Prefeitura registraram 864 autuações em todo o município. O número inclui multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias. Entre elas, foram aplicadas 60 multas a bares , restaurantes e ambulantes e fechados 19 estabelecimentos em desacordo com as regras determinadas pelo decreto.

A fiscalização, composta por agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública, Guarda Municipal, Instituto Municipal de Vigilância Sanitária e apoio da Polícia Militar, percorreu localidades das zonas Sul, Norte e Centro do Rio, como Lapa, Tijuca, Flamengo, Vila da Penha, Vila Isabel, Ilha do Governador, Gávea, Leblon, Jacarepaguá, Campo Grande, Santa Cruz, Bangu, entre outros.

A Guarda Municipal também fiscalizou as orlas das praias . Para restringir o acesso às praias de Grumari, Prainha e Barra de Guaratiba, bloqueios foram instalados na Avenida Estado da Guanabara e na Estrada da Barra de Guaratiba.

Você viu?

Visando locais e regiões que concentram grande movimento de pessoas, o objetivo da fiscalização não é só multar os infratores, mas também dar orientações. Durante as ações de patrulhamento, o som das viaturas é utilizado para emitir mensagens sonoras com orientações de prevenção do contágio pelo novo coronavírus , como lavar as mãos constantemente e o uso da máscara de proteção facial.

Histórico

Na última sexta-feira (26), no primeiro dia do decreto, que vai até 4 de abril, agentes da prefeitura registraram ao todo 736 autuações. Foram aplicadas 186 multas a bares, restaurantes e ambulantes e 11 estabelecimentos foram fechados.

“Neste primeiro dia já sentimos uma diminuição do fluxo de pessoas pela cidade. De toda forma, nossas equipes continuarão nas ruas fiscalizando e multando aqueles que descumprirem as medidas determinadas pelo decreto. Contamos com a colaboração da população, mas não deixaremos que fazer valer o decreto”, disse o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários