As ações da Polícia Militar resultaram na prisão de 13 pessoas, sendo sete delas procuradas pela Justiça
Foto: Agência Brasil
As ações da Polícia Militar resultaram na prisão de 13 pessoas, sendo sete delas procuradas pela Justiça

O trabalho do Comitê de Blitze de São Paulo, realizado na noite deste sábado (27), dispersou 352 pontos de aglomerações em diferentes regiões da capital paulista e na vistoria de 196 estabelecimentos, com a autuação de 26 deles pela Vigilância Sanitária, Procon e agentes municipais de fiscalização, por descumprimento da fase emergencial do Plano São Paulo na Capital. Dois eventos também foram encerrados na região do Brás.

As reuniões aconteciam em dois locais distintos na rua Doutor Costa Valente. Os organizadores foram levados até o 78° Distrito Policial, onde foram autuados por infração de medida sanitária preventiva. Em outro endereço na mesma rua, os responsáveis por um bar foram autuados pelos agentes do comitê da Blitze pela identificação de pessoas sem máscaras, de uso obrigatório.

As ações da Polícia Militar resultaram na prisão de 13 pessoas, sendo sete delas procuradas pela Justiça. Ao todo, 10.186 veículos foram vistoriados e 113 deles, produto de furto e roubo, foram recuperados e serão restituídos aos seus proprietários.

O Comitê de Blitze foi criado em 12 de março em parceria com a Prefeitura de São Paulo. O objetivo é reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas da fase emergencial e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das Polícias Civil e Militar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários