Médium Paulinho de Deus é acusado de estupro de vulnerável
Metrópoles
Médium Paulinho de Deus é acusado de estupro de vulnerável

Uma terceira mulher denunciou o médium Paulo Roberto Reveroni, mais conhecido como Paulinho de Deus, por estupro e ameaça. A denúncia foi registrada na delegacia de Catanduva, no interior de São Paulo, por abusos sexuais e ameaças, segundo informou a Polícia Civil. A data do registro não foi divulgada.

O médium foi preso suspeito de estupro de vulnerável na última quinta-feira (4), em Catanduva, no interior de São Paulo. A primeira denúncia contra ele foi feita pela ex-enteada, que disse ter sido vítima de estupro por 22 anos. A segunda foi da filha adotiva, que contou que sofreu abusos na infância. Já a terceira é de uma mulher que frequentava o Centro Espírita Paulo de Tarso, coordenado pelo médium.

Relatos 

A ex-enteada do acusado afirmou, em entrevista ao G1, que que os estupros começaram quando ela tinha apenas dois anos. "Ele ficava pelado na minha frente e colocava minha mão no pênis dele", afirmou.

"Esses abusos, estupros, foram progredindo. Ele era meu padrasto, e ainda pior, dirigente da associação. Então, ele sempre foi uma pessoa conhecida, considerado caridoso, educado, que ajuda os pobres", completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários