Destroços do desabamento em Minas
Cristiane Mattos/O TEMPO
Destroços do desabamento em Minas

Em Belo Horizonte , uma família foi resgatada através de um buraco na parede de uma casa no Aglomerado da Serra, na madrugada desta segunda-feira (08) após o edifício da frente desabar . As informações foram apuradas pelo O Tempo. 

O acontecimento ocorreu na rua Regência, na vila Santana do Cafezal. "Estava dormindo com meu filho de 5 meses quando começou a cair uns pedaços de tijolos, mas achamos que não ia dar em nada. Depois veio um barulho forte e muita poeira. Eu, minha mulher e minha cunhada pegamos o menino e saímos rapidinho", declarou o Edson de Oliveira, aposentado de 57 anos. 

Improvisando uma passagem, com uma grade, eles conseguiram se locomover até a casa de uma vizinha e ficaram no aguardando o resgate . "O Corpo de Bombeiros chegou, arrebentou a parede e ajudou a gente a sair. Saímos por um buraco, meu menino acordou assustado e chorando. Graças a Deus o cômodo que eu estava com ele não foi atingido. Ainda não voltei em casa, não sei como está lá", afirmou. 

Você viu?

Escombros do prédio de cindo andares
Jair Amaral/EM/DA Press
Escombros do prédio de cindo andares

O edifício que desmoronou ainda estava em processo de construção . O prédio que desabou ainda estava em construção. "A primeira equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada por volta de meia-noite. Quatro equipes foram deslocadas para o local, uma vez que não tínhamos conhecimento de como estava a situação", apontou o tenente Sérgio Magalhães, do 1 Batalhão do Corpo de Bombeiros. 

De acordo com as autoridades, com as buscas no local, não houve registros de feridos. "Aparentemente, a construção apresentava algumas fissuras, rachaduras e já havia sido notificada pela prefeitura. Após não ser constatado nenhuma vítima, os moradores das residências que estavam na borda do prédio foram retirados. Nós fizemos o acionamento da Cemig e da Copasa, emergencial, uma vez que houve a ruptura de uma tubulação e o vazamento da água está sobrecarregando uma das lajes podendo provocar uma nova queda", detalhou o bombeiro.  

Os escombros acabaram tingindo outros três outros imóveis que foram interditados. Em períodos de chuva , o risco geológico aumenta e os moradores precisam redobrar a atenção.

 "A questão do risco geológico tem que ser notada principalmente quando a gente percebe essa questão de estruturas que não estão bem preparadas ou bem acabadas. O Corpo de Bombeiros deixa o alerta toda vez que ver rachaduras ou trincas na estrutura ligue para o Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil. Qualquer estalo ou ruído saia do local para garantir a segurança de todo mundo", finalizou o tenente Magalhães.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários